A recriação poética da palavra na fotografia do filme O veneno da madrugada, de Ruy Guerra

Ane Carolina Randig Tavares, Josette Monzani

Resumo


A proposta deste artigo é apresentar alguns aspectos referentes à fotografia de O veneno da madrugada (2006), dirigido por Ruy Guerra, inspirado no romance La mala hora (1962) de Gabriel García Márquez. No filme em questão, a luz que tinge o quadro fílmico ressalta a atmosfera emocional e simbólica presente no texto garcíamarqueziano. Nesse sentido, pretende-se mostrar um dos elementos do discurso cinematográfico, a fotografia, que foi traduzido a fim de recriar os sentidos de dualidade e ambiguidade que permeiam a narrativa do romance.

Palavras-chave


Análise Fílmica. Literatura. Tradução Intersemiótica.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1984-7939.2016v12n21p105

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Discursos Fotogr.

Londrina - PR

DOI: 10.5433/1984-7939

EISSN: 1984-7939

Email: revistadiscursos@uel.br




 
Esta obra está licenciada com uma licença Creative Commons Atribuição-Não comercial 4.0 Internacional.