Esperamos a ordem do Führer: perversão nazista na telacinematográfica

Renata Aparecida Frigeri

Resumo


Este trabalho tem como objetivo investigar o paralelismo ideológico e intertextual entre o filme Triunfo da Vontade, de Leni Riefenstahl e o livro Mein Kampf, de Adolf Hitler. O Triunfo da Vontade é o registro cinematográfico do Encontro do Partido Nacional Socialista de 1934 na cidade de Nuremberg e Mein Kampf foi escrito por Hitler em 1924 enquanto esteve preso, com o objetivo de orientar os membros do partido nazista. Para isso, a pesquisa percorre a história através da ascensão do nazismo com as obras de Elias Canetti (1995) e Hannah Arendt (1989), assim como a produção cinematográfica na Alemanha por meio de Siegrief Kracauer (1988); também investiga os filmes realizados pela cineasta a partir do documentário de Ray Müller (1993), por meio da obra de Steven Bach (2008), além da autobiografia de Riefenstahl (1991). Esta pesquisa elege como metodologia as obras Mikhail Bakhtin (2010), Robert Stam (1992) e Jacques Durand (1973), e para a decupagem do filme Laurent Jullier e Michel Marie (2009). Dezesseis cenas do filme foram recortadas e comparadas para investigar se o filme foi programado para ser visto por todos os alemães, de modo a convencer a massa dos ideais que movimentavam o partido, ideais estes descritos em Mein Kampf.

Palavras-chave


Teses e Dissertações. Análise Cinematográfica. Nazismo. Comunismo. Comunicação de Massa.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1984-7939.2014v10n17p249



Discursos Fotogr.

Londrina - PR

DOI: 10.5433/1984-7939

EISSN: 1984-7939

Email: revistadiscursos@uel.br




 
Esta obra está licenciada com uma licença Creative Commons Atribuição-Não comercial 4.0 Internacional.