Fotografia: uma experiência entre a memória e imaginação

Ana Farache

Resumo


Este artigo faz uma reflexão sobre a relação da fotografia com o desencadeamento da memória e a imaginação, a partir da idéia de que tanto na fotografia documental quanto no fotojornalismo é possível detectar sentidos que extrapolam os estabelecidos apenas no âmbito da factualidade e do registro social. Para tal, apoiamonos nos conceitos de memória de Bérgson e de Halbwachs e no conceito de imaginação de Bachelard. Assim, fotografias realizadas por Vishniac e por Rothstein são relacionadas com ícones do fotojornalismo para realçar os elementos que permitem verificar como a associação da memória ao processo da imaginação constitui uma das bases sobre a qual se assenta a experiência propiciada pela observação de determinadas imagens fotográficas, independentemente das diversas categorias às quais são comumente categorizadas.


Palavras-chave


Fotojornalismo. Memória. Imaginação.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1984-7939.2008v4n4p13



Discursos Fotogr.

Londrina - PR

DOI: 10.5433/1984-7939

EISSN: 1984-7939

Email: revistadiscursos@uel.br




 
Esta obra está licenciada com uma licença Creative Commons Atribuição-Não comercial 4.0 Internacional.