Bidimensionalidade mundana no lado Coca-Cola da vida: um estudo arqueológico fotoetnográfico

André Luiz Maranhão de Souza Leão, Flávia Zimmerle da Nóbrega Costa

Resumo


As sociedades vêm se reconstruindo de forma sistêmica no universo simbólico gerado pela integração dos processos de mundialização e de globalização. O contexto, aliado à cultura de massas, promoveu as marcas a símbolos culturais complexos. Inspirados na arqueologia foucaultiana, este estudo fotoetnográfico revelou a ordenação do campo discursivo da presença de uma marca global em práticas cotidianas. As formações discursivas apontaram estarem regidas por duas regras gerais: a retórica e a dialética.


Palavras-chave


Fotoetnografia. Globalização. Cultura local. Arqueogenealogia.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1984-7939.2013v9n15p139



Discursos Fotogr.

Londrina - PR

DOI: 10.5433/1984-7939

EISSN: 1984-7939

Email: revistadiscursos@uel.br




 
Esta obra está licenciada com uma licença Creative Commons Atribuição-Não comercial 4.0 Internacional.