O fotográfico no romance espanhol contemporâneo

Fernando de Tacca

Resumo


Este artigo trata da construção de imaginário do ser espanhol, calcado em três obras da literatura espanhola que trata do fotográfico: A foto de los suecos, de Juan Cruz (1998), La ruta de Snábel, de Vital Citores (2001), e El pintor de batallas, de Arturo Perez-Reverte (2006). O despertar para a análise dessas obras e seus personagens surgiu a partir da leitura do livro España, sueño y verdad, da pesquisadora e ensaísta María Zambrano (1965), no qual ela trabalha o ethus espanhol construído a partir de três personagens literários: Don Quijote, El Cid e Don Juan. Com as análises, esse artigo explora questões entre personagens e autores na recente produção literária espanhola, nas quais o fotográfico se revela como elemento enunciador e narrativo e conclui que, a literatura recente mantém considerável distância da ambiguidade social presente na obra e nos personagens épicos analisados por Zambrano.


Palavras-chave


Literatura espanhola. Imaginário.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1984-7939.2011v7n11p93



Discursos Fotogr.

Londrina - PR

DOI: 10.5433/1984-7939

EISSN: 1984-7939

Email: revistadiscursos@uel.br




 
Esta obra está licenciada com uma licença Creative Commons Atribuição-Não comercial 4.0 Internacional.