A família dos negões. Identidade e territorialidade em um quilombo baiano

Ari Lima, Carla do Espírito Santo Xavier

Resumo


Este artigo pretende apresentar e refletir sobre o modo como a Chã, comunidade negra rural do município de Teodoro Sampaio – BA elabora e reelabora sua territorialidade e identidade considerando uma trajetória histórica que remete ao passado escravo, à estigmatização da condição racial negra e a nova realidade determinada por uma ação política do Estado brasileiro.


Palavras-chave


Territorialidade; Identidade; Chã; Quilombo;

Texto completo:

PDF

Referências


BRANDÃO, Ana Paula. Saberes e fazeres, modos de interagir. v.3: Rio de Janeiro: Fundação Roberto Marinho, 2006.

BÂ, Amadou Hampâté. A palavra, memória viva na África. In: Correio UNESCO: África e sua história. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 1982. p. 182 -218

BANDEIRA, Maria de Lourdes. Território negro em espaço branco: estudo antropológico deVila Bela. São Paulo: Brasiliense, 1988.

BRISOLARA, Valéria. Narrativa, memória e identidade: o boom das narrativas de cunho memorial. Cenários, Porto Alegre, v.1, n.5, 2012.

CABRAL, Marcela Guedes. A identidade cultural nas cantigas de capoeira. Pontos de Interrogação, v. 3, n. 2, p.187-211, 2013.

DOUGLAS, Mary. Pureza e perigo. São Paulo: Editora Perspectiva, 1976.

FOUCAULT, Michel. As palavras e as coisas: uma arqueologia das ciências humanas. Tradução de Salma Tannus Muchail. São Paulo: Martins Fontes, 1990.

FOUCAULT, Michel. Microfísica do Poder. 11. ed. Tradução de Roberto Machado. Rio de Janeiro: Graal, 1979.

HOBSBAWN, Eric & RANGER, Terence (Orgs.). A invenção das tradições. Tradução de Celina C. Cavalcante. Rio de Janeiro, Paz e terra, p. 1984, p. 9-23.

POLLAK, Michael. Memória e identidade social. Tradução de Monique Augras. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, v. 5, n. 10, p. 200-212, 1992.

PONDÉ, Consuêlo. Teodoro Sampaio. Revista do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro. v. 15, n. 3391, p. 279-299, 1996.

PEREIRA, Áurea da Silva. Narrativas de vida de idosos: memórias, tradição oral e letramento. Salvador: EDUNEB, 2013.

REIS, João José; GOMES, Flávio dos Santos. Liberdade por um fio: história dos quilombos no Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 1996.

SANSONE, Livio. Pai preto, filho negro. Trabalho, cor e diferença de geração. Estudos Afro-asiáticos. n. 25, Rio de Janeiro, p. 73-97, 1993.

SANTOS, Milton. Território e dinheiro. Território, territórios. Programa de Pós-Graduação em Geografia da UFF. Niterói: PPGEO-UFF/AGB-Niterói, RJ. 2002. p.17 – 38.

SEGATO, Rita Laura. Em busca de um léxico para teorizar a experiência territorial contemporânea. História Revista, Goiânia, v. 10, n. 2, p.195-226, 2005.

SILVA, Palmira Manoela de Oliveira. Remanescentes de quilombo em perspectiva. Estudo do caso de comunidades de Bom Jesus da Lapa-BA (1988-2005). 2011. Trabalho de Conclusão de Curso (Licenciatura Plena em História) - UNEB, Alagoinhas, 2011.

SILVA Celso Sisto. Do Griô ao Vovô: o contador de história tradicional africano e suas representações na literatura infantil. Porto Alegre: Nau Literária, 2013.

SOARES, Angélica. Memória poética feminina: hierarquias em questão. In: RAMALHO, Christina (Org). Literatura e feminismo: propostas teóricas e reflexões críticas. Rio de Janeiro: Elo, 1999. p.97-105.

TRINDADE, Azoilda Loretto da. Em Busca da Cidadania Plena. In: Saberes e fazeres. v.1: modos de ver / coordenação do projeto Ana Paula Brandão. Rio de Janeiro: Fundação Roberto Marinho, 2006.

XAVIER, Carla do Espírito Santo. Lá vêm os nêgos da chã: memória, identidade e território de uma comunidade negra rural. 2015. Dissertação (Mestrado Crítica Cultural) - Universidade do estado da Bahia (UNEB), DEDC/Campus II, Alagoinhas. 2015.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Boitatá
E-ISSN: 1980-4504
Universidade Estadual de Londrina
E-mail: boitata@uel.br
Telefone: (43) 33714428