Narrador-contador ou contador-narrador, quem adjetiva quem em Ventos do Apocalipse de Paulina Chiziane?

Rosilene Silva da Costa

Resumo


Neste texto serão abordados aspectos da oralidade no romance Ventos do Apocalipse de Paulina Chiziane, escritora moçambicana. Faremos uma análise do narrador do romance, considerando sua performance e estratégias narrativas que o transformam no contador de histórias, se considerarmos os aspectos da oralidade.


Palavras-chave


Narrador; Contador; Oralidade; Romance; Performance

Texto completo:

PDF

Referências


BAKHTIN, Mikhail. A Cultura Popular na Idade Média e no Renascimento: o contexto de François Rabelais. Tradução de Yara Frateschi Vieira. São Paulo: Hucitec; Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2008.

BAKHTIN, Mikhail. Estética da Criação Verbal. Tradução de Maria Ermantina Galvão Pereria. 2ª ed. São Paulo: Martins Fonte, 1992.

BAKHTIN, Mikhail. Marxismo e filosofia da linguagem: problemas fundamentais do método sociológico na ciência da linguagem. São Paulo: Hucitec, 1988.

BENJAMIM, Walter. O narrador In: Walter Benjamin – Obras escolhidas. Magia e técnica, arte e política. Trad. Sergio Paulo Rouanet. São Paulo: Brasiliense, 1983.

BHABHA, Homi. O local da Cultura. Tradução de Eliana Lourenço de Lima, Myriam Ávila e Glaucia Gonçalves. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2007.

BOSI, Alfredo. Cultura como tradição. In. NOVAES, Adauto (coord.). Tradição Contradição. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1987.

CAMPOS, Haroldo de. A arte no horizonte do provável. 4. ed. São Paulo: Perspectiva, 1977

CHIZIANE PAULINA. Ventos do Apocalipse. Lisboa: Caminho, 1999.

FRIEDMAN, Normam. O ponto de vista na ficção. Revista USP.São Paulo, n. 53, p. 166-182, Mar./Maio 2002. Disponível em: http://www.usp.br/revistausp/53/15-norman2.pdf. Acesso em: jul. 2009.

JOLLES, André. As formas simples. São Paulo: Cultrix, 1976.

LEITE, Ana Mafalda. Oralidades & Escritas nas Literaturas Africanas. Lisboa: Colibri, 1998.

PADILHA, Laura Cavalcante. Novos Pactos, outras ficções: ensaios sobre literaturas afro-lusobrasileiras. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2002. (Coleção Memória de Letras)

RICOEUR, Paul. Tempo e narrativa. Campinas: Papiros, 1997. v. 3

ROSÁRIO, Lourenço do. A narrativa Africana de expressão oral. Lisboa: Instituto de Cultura e Língua Portuguesa, 1989.

ROSÁRIO, Lourenço do. Contos Africanos. Lisboa: Texto Editora, 2001.

MOREIRA, Terezinha Taborda. O vão da voz: a metamorfose do narrador na ficção moçambicana. Belo Horizonte: PUCMINAS, 2005.

VANSINA, J. A tradição oral e sua metodologia. In: KI-ZERBO, J. (org). História Geral da África: I. Metodologia Pré-Histórica da África. São Paulo: Ática; Paris: Unesco, 1982.

ZUMTHOR, Paul. Performance, recepção, leitura. São Paulo: Educ, 2000.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Boitatá
E-ISSN: 1980-4504
Universidade Estadual de Londrina
E-mail: boitata@uel.br
Telefone: (43) 33714428