Representação do imaginário no conto oral: uma leitura dos contos coletados no Vale do Juruá

José Júlio César de Araújo, Jordeanes do Nascimento Araújo

Resumo


O presente artigo analisa o conto oral em suas diversas manifestações simbólicas. Trata-se de um estudo realizado na região do Alto Juruá, nos recantos amazônicos de Guajará, no Amazonas e Cruzeiro do Sul, no Acre. O texto apresenta a influência do conto oral sobre o imaginário local e como este absolveu elementos do imaginário para se construir. O conto é analisado em seus universos simbólicos procurando-se compreender como estes símbolos são usados para ensinar regras morais, sociais, políticas e éticas no contexto amazônico.

Palavras-chave


Conto oral. Oralidade. Imaginário. Alto Juruá. Acre.

Texto completo:

PDF

Referências


ARIAS. Patrício Guerreiro. La cultura: Estratégias conceptuales para comprender la identidad, la diversidad, la alteridad y la diferencia. Quito: Ediciones. Abya Yala, 2002.

ANDRADE, Mario de. Macunaíma. 26ed. Belo Horizonte: Vila Rica, 1990.

BENCHIMOL, Samuel. Romanceiro da Batalha da borracha. Manaus: Imprensa Oficial, 1992.

BENCHIMOL, Samuel. Petróleo na Selva do Juruá: o rio dos índios macacos. Manaus: EDUA, 1979.

BIBLIA SAGRADA. Edição Claretiana .Trad. Monges de Maredsous (Bélgica). 45. ed. Ave – Maria. São Paulo, 2003.

CASCUDO, Luiz da Câmara. Contos tradicionais do Brasil. 13ºed. São Paulo: Global, 2004.

CASCUDO, Luiz da Câmara. Literatura oral no Brasil. 3. ed. Belo Horizonte: Itatiaia/São Paulo: Ed da USP, 1984.

CARVALHO, Deolinda Maria Soares de. O conto numa comunidade amazônica. Dissertação de Mestrado. Araraquara, UNESP, 2001.

CARVALHO, Deolinda Maria Soares de. A presença da literatura oral no Vale do Juruá: manifestações folclóricas e identidade. Rio de Janeiro: Papel Virtual, 2005.

CNBB. Evangelii Nantiaudi: exortação Apostólica de Paulo VI sobre Evangelização no Mundo Contemporâneo. Nº 48.

LOUREIRO, João de Jesus Paes. Cultura Amazônica uma interpretação do imaginário poético. Belém/Pa, CEJUP, 1995.

LARAIA, Roque de Barros. Cultura: um conceito antropológico. 17.ed. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2004.

HOORNAERT, Eduardo (coord). A história da Igreja na Amazônia. Petrópolis: Vozes, 1992. p. 360-365.

MEGALE, Nilza. “Contos, mitos e lendas”. In: Folclore Brasileiro. Petrópolis: Vozes, 1999. p.49-57.

NASCIMENTO SILVA, Maria das Graças Silva. O Espaço Ribeirinho. São Paulo. Terceira Margem. 2000.

OLIVEIRA NEVES, Lino João de. “A ocupação do Juruá indígena”. In: 137 anos de sempre: um capitulo da história kanamari do contato. 1996. Dissertação (Mestrado) - UFSC, Florianópolis, 1996.

ROMERO, Silvio. Contos populares do Brasil. Rio de Janeiro: José Olimpio, 1954.

STEFANI, Giancarlo. Yauti na canoa do tempo: um estudo fábulas do jabuti na tradição tupi. Recife: Massangana, 2000.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Boitatá
E-ISSN: 1980-4504
Universidade Estadual de Londrina
E-mail: boitata@uel.br
Telefone: (43) 33714428