Heroínas, gênero e Guerras: mulheres em periódicos militares (1942-1945)

Rosemeri Moreira

Resumo


Este artigo é uma reflexão sobre a concepção de feminino(s) e de heroínas militares, presente na imprensa militar, no período de 1942-1945. Da véspera ao fim da participação do Brasil na 2ª Guerra Mundial, analiso as reportagens e notícias referentes a mulheres, de forma indireta ou direta, publicadas nas seguintes revistas militares: A Defesa Nacional e Nação Armada.

Palavras-chave


Imprensa militar; 2ª Guerra; Heroínas; Gênero

Texto completo:

PDF

Referências


A LEGIÃO Brasileira de Assistência da Bahia. A Defesa Nacional, Rio de Janeiro, n. 365, p. 64-99, out. 1944.

A SRA. Darcy Vargas recebe a “Medalha de Guerra”. Nação Armada, Rio de Janeiro, n. 71, p. 119-135, out. 1945.

ALMANAQUE do Ministério da Guerra para o ano de 1931. Rio de Janeiro: [Imprensa Militar, 1931]. BIBLIEx.

ANDOIN-ROUZEAU, Stéphane. Exércitos e guerras: uma brecha no coração do modelo viril? In: CORBIN, Alain; COURTINE, Jean-Jaques; VIGARELLO, Georges (org.) História da virilidade: a virilidade em crise? o século XX-XXI. Petrópolis: Vozes, 2013. v. 3, p. 239-268.

ANDRADE, Cap. Dr. Carlos Sudá. Saudação à Caxias e Ana Nery. Nação Armada, Rio de Janeiro, n. 35, p. 34, out. 1942.

ARIAS NETO, José Miguel. Imprensa militar no século XIX: um balanço preliminar. Revista Navigator, [Rio de Janeiro], v. 9, n. 18, p. 55-64, 2014.

BARBOSA, Michele Tupich. Legião brasileira de assistência (LBA): o protagonismo feminino nas políticas de assistência em tempos de guerra (1942-1946). Curitiba: [s. n.], 2017.

BARRETO, Rozendo Muniz. A mãe dos brasileiros. [S. l.: s. n., 1876]. Manuscrito. Poemeto Histórico oferecido ao Inst. Hist. e Geográfico Brasileiro em 1876.

BELL, Emma; NARAYANASWAMY, Lata. Gender and Armed Conflict Supporting Resources Collection. Brighton: Institute of Development Studies: University of Sussex, 2003. Disponível em: http://www.ids.ac.uk/bridge/. Acesso em: 10 jul. 2020.

BOURDIEU, Pierre. O poder simbólico. 6. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2003

BRASIL. Câmara dos Deputados. Decreto nº 2.956, de 10 de Agosto de 1938. Institui o “Dia do Enfermeiro”. Brasília: Câmara dos Deputados, 1938. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/1930-1939/decreto-2956-10- agosto-1938-345733-publicacaooriginal-1-pe.html. Acesso: 15 jul. 2018.

BRASIL. Decreto nº 10.358, de 31 de agosto de 1942. Declara o estado de guerra em todo o território nacional. Brasília: Presidência da Republica, 1942. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/1930-1949/D10358impressao. htm. Acesso: 10 jun. 2018.

BRASIL. Lei n. 12605, de 3 de abril de 2012. Determina o emprego obrigatório da flexão de gênero para nomear profissão ou grau em diplomas. Brasília: Presidência da República, 2012. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ ccivil_03/_ato2011-2014/2012/lei/l12605.htm. Acesso em: jun. 2018.

BRASIL. Ministério da Defesa. Exército Brasileiro. Maria Quitéria. Brasília: EB, 2017. Disponível em: http://www.eb.mil.br/maria-quiteria-quadro-complementar-deoficiais?inheritRedirect=true. Acesso em: 23 Fev. 2017.

BRASIL. Ministério da Defesa. Exército Brasileiro. Portaria nº 650, de 10 de Junho de 2016. Aprova a Diretriz para a entronização de D. Rosa da Fonseca como Patrona da Família Militar e implantação do Dia da Família Militar (EB10-D-05.001) e dá outras providências. Boletim do Exército, [Brasília], n. 24, p. 11, jun. 2016.

BUTLER, Judith. Fundamentos contingentes: o feminismo e a questão do “pósmodernismo”. Cadernos Pagu, Campinas, n. 11, p. 11-42, 2013. Disponivel em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/8634457 . Acesso em: 9 jul. 2019.

CAIRE, Raymond. A mulher militar: das origens aos nossos dias. Rio de Janeiro: BIBLIEx, 2002.

CALADO, Manuel. O Valeroso Lucideno. Belo Horizonte: Itatiaia 1987. 2 v. CAPELLA, Leila. As malhas de aço no tecido nacional: a revista A Defesa Nacional e o serviço militar obrigatório. 200 f. 1985. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal Fluminense, Niterói, 1985.

CARREIRAS, Helena. O olhar dos homens: resistência e cumplicidade nas respostas masculinas à integração de mulheres nas Forças Armadas. In: MATHIAS, Suzeley Kalil (org.) Sob o signo de Atena: gênero na diplomacia e nas Forças Armadas. São Paulo: UNESP, 2009. p. p. 169-190.

CARVALHO Afonso de. In: BELOCH, Israel; ABREU, Alzira A. (org.). Dicionário Histórico-Biográfico Brasileiro (1930-1983). Rio de Janeiro: Editora Forense Universitária: FGV- CPDOC: Finep, 1984.

CARVALHO, Affonso. 1ª Bateria, fogo!. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1931.

CARVALHO, José Murilo. Forças Armadas e Política, 1930-1945. In: CARVALHO, José Murilo. Forças Armadas e política no Brasil. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2005. p. 62-101.

CASTRO, Celso (org.). A família militar no Brasil: transformações e permanências. Rio de Janeiro: FGV Editora, 2018.

CIDADE, Francisco de Paula. Lily Marleen. Nação Armada, Rio de Janeiro, n. 61, p. 5-11, dez. 1944.

CORREIA, Micaldas. O heroísmo feminino: homenagem a Legião Brasileira de Assistência. Nação Armada, Rio de Janeiro, n. 36, p. 33-39, nov. 1942.

COURTINE, Jean-Jacques Introdução. Impossível virilidade. In: CORBIN, Alain; COURTINE, Jean-Jaques; VIGARELLO, Georges (org.) História da virilidade: a virilidade em crise? o século XX-XXI. Petrópolis: Vozes, 2013. v. 3, p. 7-12.

DEMOCRATAS. Partido político. Mulher, gênero & igualdade: a conquista dos direitos. Brasília: Partido Democratas, 2019. Disponível em: http://www. mulherdemocrata.org.br/download/cartilha_maio.pdf. Acesso: 20 nov. 2019.

EDITORIAL. A Defesa Nacional, Rio de Janeiro, n. 359, 1944, p. 2.

FIGUEIREDO, Lima. As bandeiras das damas paulistas. A Defesa Nacional, Rio de Janeiro, n. 359, abr. 1944. p. 9-11.

HANHER, June E. Emancipação do sexo feminino: a luta pelos direitos da mulher no Brasil, 1850-1940. Florianópolis: Editora Mulheres, 2003.

HAYES, Robert. Nação Armada: a mística militar brasileira. Rio de Janeiro: BIBLIEX, 1991.

HOBSBAWN, Eric. Era dos extremos: o breve século XX: 1914-1991. São Paulo: Cia das Letras, 1994.

LAQUEUR, Thomas. Inventando o sexo: corpo e gênero dos gregos a Freud. Rio de Janeiro: Delume Dumará, 2001.

MARTINS, Ana Paula Vosne. Gênero e assistência: considerações históricoconceituais sobre práticas e políticas assistenciais. História, Ciências, SaúdeManguinhos (Impresso), v. 18, p. 15-34, 2011.

McCANN, Frank. Soldados da Pátria. História do Exército Brasileiro 1889-1937. São Paulo: Cia das Letras, 2007.

McNAMARA, Edith. As mulheres na guerra. Nação Armada, Rio de Janeiro, n. 48, p. 74-77, nov. 1943.

MELO, Silveira de. “Santa Bárbara: padroeira da artilharia”. A Defesa Nacional, Rio de Janeiro, n. 360, p. 81, maio 1944a.

MELO, Silveira de. Arcanjo São Gabriel. A Defesa Nacional, Rio de Janeiro, n. 360, p. 817, 1944b.

MELO, Silveira de. Cronologia dos santos militares. A Defesa Nacional, Rio de Janeiro, n. 362, p. 45, 1944c.

MELO, Silveira de. O Centuriao de cafarnaún. A Defesa Nacional, Rio de Janeiro, n. 345, p. 27-30, 1943.

MONTEIRO, Vitor José da Rocha. Do “exército de sombras” ao “soldado-cidadão”: saúde, recrutamento militar e identidade nacional na revista Nação Armada (1939-1947). 2010. Dissertação (Mestrado em História das Ciências e da Saúde) - Fundação Oswaldo Cruz, Casa de Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, 2010.

MOREIRA, Rosemeri. Entre o mito e a modernidade: a entrada de mulheres na Polícia Militar do Paraná. Guarapuava: Edunicentro, 2016.

MOREIRA, Regina da Luz. Fatos & imagens 1944: o Brasil vai à guerra com a FEB. São Paulo: FGV-CPDOC, 2018. Disponível em: https://cpdoc.fgv.br/producao/ dossies/FatosImagens/FEB. Acesso: maio 2018.

MOREIRA, Rosemeri. Virilidade e o corpo militar. História: Debates e Tendências, Passo Fundo, v. 10, n. 2, p. 321-335, jul./dez. 2010.

MOSSE, George L. La imagen del hombre: la creacíon de la moderna masculinidad. Madrid: Talasa, 2000.

NASCIMENTO, Fernanda de Santos. A revista A Defesa Nacional e o projeto de modernização do Exército brasileiro (1931-1937). 2010. Dissertação (Mestrado) - PUC, Porto Alegre, 2010.

NASCIMENTO, Fernanda Santos. A imprensa militar no século XIX: o periódico o “Militar Brioso”, Revista Navigator, [Rio de Janeiro], v. 9, n. 18, p. 27-34, 2014.

NASCIMENTO, Fernanda Santos; ELIBO JUNIOR, Antonio Manoel. A revista A Defesa Nacional: o autoritarismo, os intelectuais e os militares no governo Vargas (1930-1937). Temporalidades, Belo Horizonte, v. 7, n. 1, p. 63-78, jan./abr. 2015.

O HEROÍSMO das legionárias de Anna Nery!. Nação Armada, Rio de Janeiro, n. 66, p. 135, maio 1945.

OLIVAR, José Miguel Nieto. A angústia dos corpos indóceis: prostituição e conflito armado na Colômbia contemporânea. Pagu [online], São Paulo, n. 31. p. 365-397, 2008. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_ arttext&pid=S0104-3332008000200016&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 2 abr. 2020.

OLIVEIRA, Susane Rodrigues. As mulheres indígenas nas lutas contra a opressão e dominação colonial no Peru (séculos XVI-XIX). 147f. 2006. Tese (Doutorado em História) – UnB, Brasília, 2006.

PERROT, Michele. Mulheres públicas. São Paulo: Fundação Editora da Unesp, 1998.

PRADO, Maria Ligia. América latina no século XIX: tramas, telas e textos. São Paulo: Edusp, 1999.

QUETÉL, Claude. Mulheres na guerra: 1939- 1945. São Paulo: Larousse do Brasil, 2009.

RUI, José Carlos. As mulheres de Tejucupapo - a defesa armada dos direitos do povo. Vermelho, São Paulo, 16 abr. 2016. Cultura Nacional. Disponível em: http:// www.vermelho.org.br/noticia/279398-1. Acesso em: 20 nov. 2019.

SALAS, Elizabeth. Soldaderas in the mexican military: mith and history. Austin: University of Texas Press, 1990.

SANTOS, Francisco Ruas. Coleção bibliográfica militar. Rio de Janeiro: BibliEx. 1960.

SCOTT, Joan. Gênero: uma categoria útil de análise histórica. Educação e Realidade, Porto Alegre, v. 16, n. 2, p. 5-22, jul./dez. 1990.

SIMILI, Ivana Guilherme. Mulher e política: a trajetória da primeira dama Darcy Vargas (1930-1945). São Paulo: Editora UNESP, 2008. Visita o Ministério da Guerra. Nota. Diário de Notícias, Rio de Janeiro, 22 fev. 1942, p. 8.

SOIHET, Rachel. O feminismo tático de Bertha Lutz. Florianópolis: Ed. Mulheres; Santa Cruz do Sul: EDUNISC, 2006.

TREVISAN, Leonardo. As obsessões patrióticas: origens e projetos de duas escolas de pensamento político do Exército Brasileiro. 1993. Tese (Doutorado) - USP, São Paulo,1993.

VIGARELLO, Georges. Treinar. In: CORBIN, Alain; COURTINE, Jean-Jaques; VIGARELLO, Georges (org.) História do corpo: as mutações do olhar: o século XX. 2. ed. Petrópolis: Vozes, 2008. v. 3, p. 197-250.

.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1984-3356.2020v13n25p207

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Antíteses
Londrina/PR - Brasil
ISSN: 1984-3356

antiteses@uel.br

PPG-HSCNPQRevista da ABPN foi a indexada a ERIHPLUS-European REference Index for the  Humanites and Social...Indexadores
Directory of Open Access Journals – DOAJDORA