“[...] Que o estudo não extinga o espírito da santa oração e devoção”: reflexões sobre a educação na Ordem dos Frades Menores a partir das primeiras hagiografias em prosa sobre Antônio de Pádua

Victor Mariano Camacho, Andreia Cristina Lopes Frazão da Silva

Resumo


No século XIII, momento em que surge a Ordem dos Frades Menores, dois fenômenos apontados pela historiografia conviviam no Ocidente Medieval: a dessacralização do escrito e uma perspectiva crítica em relação aos que obtinham formação escolar, devido à associação entre educação, prestígio social e abandono dos princípios da fé. No documento conhecido como “Carta de São Francisco a Santo Antônio”, é possível identificar a tensão entre a importância do estudo e o seu potencial de abalar o “espírito”. Antônio, a quem a carta foi endereçada, foi, segundo apontam os testemunhos, um dos primeiros religiosos a ingressar na Ordem dos Frades Menores com formação teológica, pois educou-se junto aos clérigos regrantes. O objetivo deste artigo é analisar as primeiras legendas sobre Antônio, a Legenda Assídua, a Vida Segunda e o Diálogo das Gestas de Santo Antônio, escritas entre 1232 a 1245, a fim de discutir o papel do conhecimento escolar na caracterização do frade e, por extensão, no seio da Ordem dos Frades Menores nas décadas de 1230 e 1240.

Palavras-chave


Educação; Hagiografia; Franciscanismo

Texto completo:

PDF

Referências


BEGLEY, Ronald & KOTERSKI, Joseph. Medieval Education. Fordham University Press, 2005.

BERTINATO, Pierdamiano. Trabalho. In: CAROLI, Ernesto (coord.). Dicionário Franciscano. Petrópolis: Vozes, 1999. p. 748-753.

CAEIRO, Francisco da Gama. Santo António de Lisboa. Lisboa: Editora Imprensa Nacional. 1995

CASTELANO CERVERA, Jesú. Lectio Divina. In: Lexicon: Dicionário Teológico enciclopédico. São Paulo: Edições Loyola, 2003.p. 433-434.

CHENU, Marie Dominique. La Théologie comme science au XIII siècle. Paris: Librarie Philosophique J. Vrin, 1969.

GAMBOSO, Vergílio. Introduzione. In: GAMBOSO, Vergílio. (ed). VITA PRIMA O “ASSIDUA”. Fonti Agiografiche Antoniane. Pádua: Edizioni Mensaggero, 1981. p. 9-265.

GAMBOSO, Vergílio. Introduzione. In: VITA DEL DIALOGUS. Fonti Agiografiche Antoniane. Pádua: Edizioni Mesagero, 1986. p. 21-26.

GARCIA ORO, José. Francisco de Asis em La España Medieval. Santiago de Compostela: CSIC – Liceo Franciscano, 1988.

GOMES, Saul António. Ordens mendicantes na Coimbra Medieval: notas e documentos. Lusitania Sacra. Lisboa, s.2, n.10. p.149-214, 1998.

GRANDON, Patrício. Santo Antônio nas Fontes Franciscanas e sua inserção no pauperismo evangélico-minorítico das origens. In: FILHO, Joaquim Mamede (ed). Antônio, homem evangélico na América Latina. Santo André: O Mensageiro de Santo Antônio, 1996.p. 34-35.

GUIJARRO GONZÁLEZ, Susana. Maestros, escuelas y libros el universo cultural de las catedrales en la Castilla Medieval. Madrid: Instituto Antonio de Nebrija de estudios sobre la universidad, 2004.

KERVAL, León de. Santcti Antonii de Padua vita duae. Paris: Librairie Fischbacher, 1904.

LE GOFF, J. Os Intelectuais na Idade Média. Rio de Janeiro: José Olympio, 2003. LISBOA, Marcos de. Chronicas da Ordem dos Frades Menores do Seraphico Padre San Francisco. Lisboa: [s.n.], 1556.

LORENZIN, Tiziano. Lectio Divina. In: CAROLI, Ernesto (org). Dizionario Antoniano. Padova: Edizioni Messagero, 2002. p. 374-391.

MANSELI, Raoul. I primi cento anni di storia franciscana. Milano: Edizionni San Paolo, 2004.

MERLO, Grado Giovanni. Em nome de São Francisco. Rio de Janeiro: Vozes, 2005.

PACIOCCO, Roberto. Sublime negotia. Padova: Centro Studi Antoniani, 1996.

PAUL, Jacques. História Intelectual del Occidente Medieval. Madrid: Cátedra, 2003.

PRIOTTO, Michelangelo. Sabedoria. In: Lexicon: Dicionário teológico enciclopédico. São Paulo: Edições Loyola, 2003. p.667-669.

REMA, Henrique Pinto. Introdução. In: SANTO ANTONIO DE LISBOA. Braga: Editorial Franciscana, 1996. FONTES FRANCISCANAS III. p. 29-30.

Disponível em: http://santo-antonio.webnode.pt/fontes-antonianas/. Acesso em 27 de julho de 2015.

REZENDE, Antônio Martinez; BIANCHET, Sandra Braga. Dicionário do Latim essencial. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2014.

RICO, F. La clerecía del mester. Hispanic Review, n.53, p. 127-150, 1985.

RIGON, Antonio. S. Antonio e la cultura universitaria nell’ ordine francescano delle origini. In: Fracescanesimo e cultura universitaria.

CONVEGNO INTERNAZIONALE. 16., Assis, 1988. Atas... Perugia: Centro di studi francescani, 1990. p. 67-92, 78-90.

RYAN, James D. Missionary saints of the High Middle Ages: Popular Veneration and Canonization. Catholic Historical Review, Nova York, v. XC, n. 1, p. 1-28, 2004.

SOUZA, José Antônio C. R. de. O pensamento social de Santo Antônio. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2001.

VERGER, Jacques. Cultura, Ensino e sociedade no Ocidente nos séculos XII e XIII. Bauru: Edusc, 2001.

VERGER, Jacques. Homens e saber na Idade Média. São Paulo: EUDSC, 1999.

VEYNE, Paul. O inventário das diferenças: história e sociologia. São Paulo: Brasiliense, 1983.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1984-3356.2019v12n24p17

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Antíteses
Londrina/PR - Brasil
ISSN: 1984-3356

antiteses@uel.br

PPG-HSCNPQRevista da ABPN foi a indexada a ERIHPLUS-European REference Index for the  Humanites and Social...Indexadores
Directory of Open Access Journals – DOAJDORA