Revistas no Front: aproximações entre Belém Nova e Revista de Antropofagia por meio de manifestos na década de 1920

Aldrin Moura de Figueiredo, Heraldo Márcio Galvão Júnior

Resumo


Este artigo analisa aproximações e vicissitudes entre a revista paraense Belém Nova e a Revista de Antropofagia, paulista, a partir dos manifestos literários veiculados por elas na década de 1920. Mesmo próximas quando consideramos o caráter combativo e modernista de suas publicações e a presença de autores publicando em ambas, diferenças em relação à percepção da regionalidade e brasilidade veiculadas por elas são pontos chave para melhor compreender as revistas culturais do período e o próprio movimento modernista. As relações foram pensadas a partir da ligação dos modernistas de São Paulo com os da Amazônia, especialmente Oswald de Andrade, Raul Bopp, Abguar Bastos e Oswaldo Costa. Compreendendo os manifestos enquanto instrumentos de disputas utilizados pelos autores e pelas revistas, parte-se do debate acerca dos modernismos brasileiros, passando pelas disputas regionais sobre a preponderância artística e estética, até chegar na relativização destas barreiras regionalistas/bairristas. Além disso, constatando a presença de autores da Amazônia ligados à revista Belém Nova e ao modernismo do norte nos quadros da Revista de Antropofagia, partimos da hipótese de que os contornos do movimento antropofágico foram sendo definidos com a presença de ideias e ideários existentes entre os artistas nortistas. A Revista de Antropofagia seria porta-voz de um movimento cujas raízes extrapolam a regionalidade paulista, fazendo a junção da modernidade e da tradição brasileiras na tentativa de reconfiguração do modernismo nacional.

Palavras-chave


Modernismo; Amazônia; Antropofagia; Revista. Manifesto

Texto completo:

PDF

Referências


ABREU, Alzira; BELOCH, Isabel (coord.). Dicionário biográfico brasileiro (1930-1983). Rio de Janeiro: Forense Universitária: FGV: Finep, 1984.

ABREU, J. Capistrano de ensaios e estudos: (crítica e história). Rio de Janeiro: Sociedade Capistrano de Abreu, 1931.

ANDRADE, Oswald. Manifesto da poesia pau-brasil. Manifesto antropófago. In: ANDRADE, Oswald. Do pau-brasil à antropofagia e às utopias. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira: MEC, 1972. p. 3-20.

ANDRADE, Oswald. O caminho percorrido In: ANDRADE, Oswald. Ponta de lança. São Paulo: Globo, 1991. p. 162-175.

ANDRADE, Oswald. Os dentes do dragão: entrevistas. São Paulo: Globo, 2009.

BASTOS, Abguar. À geração que surge. Belém Nova, Belém, n. 5, nov. 1923.

BASTOS, Abguar. Formação do espírito moderno. In: CAVALHEIRO, Edgard. Testamento de uma geração. Porto Alegre: Edição da livraria do Globo, 1944. p. 15-30.

BASTOS, Abguar. Poema. Revista de Antropofagia, São Paulo, ano 1, n. 1, maio 1928.

BOAVENTURA, Maria Eugênia. O salão e a selva. Campinas: Editora da UNICAMP/ Ex-Libris, 1995.

BOURDIEU, Pierre. As regras da arte: gênese e estrutura do campo literário.

Lisboa: Presença, 1996.

CAMPOS, Augusto de. “Revistas re-vistas: os antropófagos”. Revista de

Antropofagia, São Paulo, 1975.

CAMPOS, Haroldo de. Uma poética da radicalidade. In: ANDRADE, Oswald de. Obras completas VII: Poesias reunidas. Rio de Janeiro: Civilização brasileira, 1974.

CASTELNAU-L’ESTOILE, Charlotte de. Interações missionárias e matrimônios de índios em zonas de fronteiras (Maranhão, início do século XVII). Tempo, Niterói, v. 19, n. 35, p. 65-82, dez. 2013.

FABRIS, Annateresa. O futurismo paulista: hipóteses para o estudo da chegada da vanguarda ao Brasil. São Paulo: Perspectiva: Edusp, 1994.

FIGUEIREDO, Aldrin Moura. Os vândalos do apocalipse e outras histórias: arte e literatura no Pará dos anos 20. Belém: Instituto de Artes do Pará, 2012.

FONSECA, Maria Augusta. Oswald de Andrade: biografia. São Paulo: Globo, 2007.

GALVÃO JÚNIOR, Heraldo Márcio. Nacionalismo, cosmopolitismo e afrancesamento em Mon coeur balance e Leur ame, de Oswald de Andrade e Guilherme de Almeida. 2013. Dissertação (Mestrado em História) - UNESP, Assis, 2013.

ILDONE, José. A Literatura na Primeira Metade do Século XX. In: MEIRA, Clóvis; ILDONE, José; CASTRO, Acyr. Introdução à Literatura no Pará. 2.ed. Academia Paraense de Letras. Belém: CEJUP, 1990.

JÁUREGUI, Carlos A. Oswaldo Costa, antropofagia, and the cannibal critique of colonial moderny. Culture & History Digital Journal, Madrid, v. 4, n. 2, dec. 2015.

JORNAL DO COMMERCIO, Recife, 21 jun. 1925.

KLAXON, mensário de arte moderna, São Paulo, n. 1, p. 1, 15 maio 1922.

LISBOA, João Francisco. Vida do padre Antonio Vieira. Rio de Janeiro: Jackson, 1949.

MARTINS, Ana Luiza. Revistas em revista: imprensa e práticas culturais em tempos de República, São Paulo (1890 - 1922). São Paulo: Edusp: Fapesp: Imprensa Oficial do Estado, 2001.

MENEZES, Raimundo. Dicionário literário brasileiro. Rio de Janeiro: Livros

Técnicos e Científicos, 1978.

MONTEIRO, John Manuel. Negros da terra: índios e bandeirantes nas origens de São Paulo. São Paulo: Companhia das Letras, 1994.

NUNES, Benedito. Oswald Canibal. São Paulo: Perspectiva, 1979. (Coleção Elos, n. 26).

OLIVEIRA, Claudia; VELLOSO, Monica Pimenta; LINS, Vera. O moderno em

revistas: representações do Rio de Janeiro de 1890 a 1930. Rio de Janeiro:

Garamond, 2010.

OLIVEIRA, Laura Nogueira. Os índios bravos e o Sr. Visconde: os indígenas

brasileiros na obra de Francisco de Adolfo Varnhagen. 2000. Dissertação

(Mestrado) - UFMG, FAFICH, Belo Horizonte, 2000.

PRADO, Paulo. Poesia pau-brasil (Prefácio de Pau Brasil). OC, [S. l.], v. 7, 1971.

PUCHNER, Martin. Poetry of the revolution: Marx, manifestos, and the AvantGardes. New Jersey: Princeton University Press, 2006.

REIS, José Carlos. As identidades do Brasil: de Varnhagen a FHC. 3. ed. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2000.

Santa Rosa, Henrique A. – História do Rio Amazonas. Officinas gráphicas

Guajarinas. Pará, 1926.

SCHWARTZ, Jorge. Vanguardas latino-americanas: polêmicas, manifestos e textos críticos. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo: Iluminuras: FAPESP, 1995.

STADEN, Hans. Duas viagens ao Brasil. Belo Horizonte: Editora Itatiaia, 1974.

SILVA, Anderson Pires da. Mario e Oswald: uma história privada do Modernismo. Rio de Janeiro: 7 Letras, 2009.

TELES, Gilberto Mendonça. Vanguarda europeia & modernismo brasileiro:

apresentação dos principais poemas metalinguísticos, manifestos, prefácios e conferências vanguardistas, de 1857 a 1972. 19. ed. Petrópolis: Vozes, 2009.

VIVEIROS DE CASTRO, E. Araweté: os deuses canibais. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1986.

WILLIAMS, Raymond. “The Bloomsbury fraction”: problems in materialism and culture. Londres: Verso Editions, 1982a.

WILLIAMS, Raymond. Problems in materialism and culture. Londres: Verso

Editions, 1982b.

YANOSHEVSKY, Galia. “Three decades of writing on manifesto”. Poetics Today, Tel Aviv, v. 30, n. 2, Summer 2009.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1984-3356.2019v12n23p166

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

Antíteses
Londrina/PR - Brasil
ISSN: 1984-3356

antiteses@uel.br

PPG-HSCNPQRevista da ABPN foi a indexada a ERIHPLUS-European REference Index for the  Humanites and Social...Indexadores
Directory of Open Access Journals – DOAJDORA