Soberania e poder nos reinos de Kent e Nortúmbria na Brittania da Antiguidade Tardia

Nathany Andrea Wagenheimer Belmaia

Resumo


Os reinos de Kent e da Nortúmbria, que se localizaram respectivamente no sul e norte da Brittania do século VII, desempenharam um importante papel nesse período. Enquanto o primeiro se distinguia pela sua posição geográfica e as vantagens comerciais que isso propiciava, sobretudo por meio das trocas com os francos, o segundo se destacava predominantemente pelo seu poderio militar e reis que conseguiram estabelecer alianças diversas e expandir grandemente o seu território. Historia Ecclesiastica Gentis Anglorum, escrita pelo monge Beda no século VIII, menciona sete governantes que foram soberanos na Britannia, dentre os quais, um era de Kent, o rei Æthelberht (591–616), e três eram dos reinos que posteriormente se uniram para formar a Nortúmbria, Edwin de Deira (627–32), Oswald da Bernícia (633–41) e Oswiu da Nortúmbria (641–58). À luz das discussões sobre soberania e auctoritas, o objetivo desse trabalho é analisar o contexto histórico-político dos reinos de Kent e da Nortúmbria em um espaço de sessenta anos (ca. 600 – 660), apontar as principais relações de poder, sucessões políticas e demais relações relevantes desse ínterim, a fim de examinar o conceito de soberania para essas localidades.

Palavras-chave


Soberania; Kent; Nortúmbria; Auctoritas; Poder

Texto completo:

PDF

Referências


Referências

ADOMNANUS. Vita Sancti columbae: monasterii Hiensis Abbate. Dublinii: Typis Academicis, 1757.

BEDA, Venerabilis. Historia ecclesiastica gentis Anglorum. [S. l.]: Oxonii: Thypographeo clarendoniano, 1896.

GILDAS. De excidio et conquestu britanniae. Londini: Sumptibus Societatis, 1838. Ad fidem codicium manuscriptorum recensuit Josephus Stevenson.

HISTORIAE AUGUSTAE, Scriptores. Vita Hadriani. [Cambridge] : Loeb Classical, 1921.

HALSALL, Paul. Medieval sourcebook: Nennius: historia brittonum, 8th century. 1998. Disponível em: https://sourcebooks.fordham.edu/basis/nennius-full.asp. Acesso em: jul. 2018.

PROCOPIUS, C. De Bello Gotthico. In: CORPUS: scritorum historiae byzantinae. [S. l.]: Bonnae, [1833]. Disponível em: http://www.documentacatholicaomnia. eu/03d/0490-0575,_Procopius_Caesariensis,_De_Bello_Gothico_(CSHB_Vol_2),_ GR.pdf. Acesso em: jan. 2018.

THE ANGLO SAXON CHRONICLE. Tradução J. A. Giles. London: Everyman Press edition, 1912.

Bibliografia

BAZELMANS, Jos. The early-medieval use of ethinic names fromm classical antiquity: the case of the Frisians. In: DERKS, Ton; ROYMANS, Nico. Ethnic constructs in antiquity: the role of power and tradition. Amsterdam: Amsterdam University Press, 2009.

BOAS, Hans C. Indo-european languages. 2016. Disponível em: http://www. utexas.edu/cola/centers/lrc/general/IE.html#Germanic. Acesso em: maio 2016.

BOWMAN, Alan; CAMERON, Averil; GARNSEY, Peter (org.). The cambridge ancient history. London: Cambridge University Press, 2005. v. 12.

BROWN, Peter. Ascenção do cristianismo no Ocidente. Lisboa: Editorial Presença, 1996.

CHARLES-EDWARD, Thomas Mowbray. Anglo-saxon kinship revisited. In: HINES, John. The anglo-saxons from the migration period to the eighth century: an ethnographic perspective. Woodbridge: Boydell Press, 1997. p. 171 - 210.

CHARLES-EDWARD, Thomas Mowbray. Wales and the Britons, 350 – 1064. Oxford: Oxford University Press, 2013.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1984-3356.2019v12n23p728

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

Antíteses
Londrina/PR - Brasil
ISSN: 1984-3356

antiteses@uel.br

PPG-HSCNPQRevista da ABPN foi a indexada a ERIHPLUS-European REference Index for the  Humanites and Social...Indexadores
Directory of Open Access Journals – DOAJDORA