Exposition des ymages des figures qui sunt: discursos sobre imagens no Ocidente medieval

Maria Cristina Correia Leandro Pereira

Resumo


Ao contrário do que indica a famosa – e questionável – fórmula “Bíblia dos iletrados”, os discursos medievais sobre as imagens iam bem além de apenas destacar sua função didática. Neste artigo, apresentamos uma mostra dessa diversidade, analisando uma série de textos medievais acerca de imagens, que dividimos em cinco grandes categorias (não excludentes e por vezes complementares). O primeiro grupo, o mais numeroso, é o dos discursos teóricos sobre imagens, envolvendo questões teológicas. Em seguida, ainda que fundado em argumentos de ordem teológica, um segundo grupo corresponde àqueles textos em que se busca intervir na prática das imagens por meio de proposições normativas. Decorrente dos tipos anteriores é o terceiro grupo, o dos discursos que tratam da recepção das imagens, das reações frente a elas. Um quarto grupo são os escritos que mencionam os produtores de imagens: tanto os documentos de tipo prático quanto os comentários com juízos de valor a respeito do trabalho daqueles. E, por fim, estão os textos que trazem descrições, desde os que seguem de perto o gênero retórico da ekphrasis àqueles que descrevem a materialidade das imagens.

Palavras-chave


imagens; discursos; Ocidente medieval; artistas; textos

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1984-3356.2016v9n17p36



Antíteses
Londrina/PR - Brasil
ISSN: 1984-3356

antiteses@uel.br

PPG-HSCNPQRevista da ABPN foi a indexada a ERIHPLUS-European REference Index for the  Humanites and Social...IndexadoresDORA