Repressão e violência de Estado contra os segmentos populares durante os governos militares

Rivail Carvalho Rolim

Resumo


Inúmeras pesquisas analisaram variados aspectos acerca do exercício do poder durante o regime militar, destacando inclusive a repressão e a violência levada a cabo pelas forças repressivas contra os grupos políticos que se opuseram a esse regime. Contudo, depois de anos de pesquisas novos olhares começam a ser lançados sobre a ditadura no Brasil. Como havia uma concepção bastante ampla relativa às tensões e aos antagonismos existentes no país e quais os segmentos sociais que poderiam provocá-las, este trabalho tem como objetivo analisar a violência do Estado contra as classes populares, tendo em vista que foram consideradas como portadoras de um potencial desagregador e perigoso e despreparadas para viver em uma sociedade moderna, industrializada e de vida marcadamente urbana.

Palavras-chave


Ditadura; Violência; Polícia; Cidadania

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, Maria Helena Moreira. Estado e oposição no Brasil – 1964-1984. Bauru: Edusc, 2005.

ARNS, D. Paulo Evaristo. Brasil: nunca mais. 6. ed. Petrópolis: Vozes, 1985. Prefácio.

BANDEIRA, Luiz Alberto Moniz. O Governo João Goulart: as lutas sociais no Brasil. Rio de Janeiro: Revan; Brasília: EdUNB, 2001.

BATISTA, Nilo. Política criminal com derramamento de sangue. Revista Brasileira de Ciências Criminais, São Paulo, v. 5, n. 20, p. 129-146, out./dez. 1997.

BATISTA, Vera Malaguti. Difíceis ganhos fáceis: drogas e juventude pobre no Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Freitas Bastos, 1998.

BICUDO, Helio. Meu depoimento sobre o esquadrão da morte. 2. ed. São Paulo: Pontifícia Comissão de Justiça e Paz de São Paulo, 1976.

CAMARGO, Cândido P. Ferreira et al. São Paulo 1975: crescimento e pobreza. São Paulo: Loyola, 1976.

CARVALHO, Veridiana Ramos da Silva; LIMA, Gilberto Tadeu. Estrutura produtiva, restrição externa e crescimento econômico: a experiência brasileira. Economia e Sociedade, Campinas, v. 18, n. 1, p. 31-60, abr. 2009.

CASTIGLIONE, Theodolindo. O que revela a criminalidade das favelas. Revista Brasileira de Criminologia e Direito Penal, Rio de Janeiro, n. 1, p. 62-74, abr./jun. 1963.

COELHO, Edmundo Campos. A oficina do diabo: crise e conflitos no Sistema Penitenciário do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Iuperj/Espaço e Tempo, 1987.

COSTA, Márcia Regina da. São Paulo e Rio de Janeiro: a Constituição do esquadrão da morte. 1999. Disponível em: http://bibliotecavirtual.clacso.org.ar/ar/libros/ anpocs/regiina.rtf. Acesso em: 30 abr. 2014.

DIAS, Reginaldo Benedito. Sob o signo da revolução brasileira: a experiência da ação popular no Paraná. Maringá: Eduem, 2003.

DREIFUSS, René Armand. 1964: a conquista do Estado. Petrópolis: Vozes, 1981.

FICO, Carlos. Como eles agiam: os subterrâneos da ditadura militar: espionagem e polícia política. Rio de Janeiro: Record, 2001.

FIGUEIREDO, Argelina Cheibub. Democracia ou reformas? Alternativas democráticas à crise política – 1961/1964. São Paulo: Paz e Terra, 1993.

FRAGOSO, Heleno Cláudio. Aspectos jurídicos da marginalidade social. Revista de Direito Penal, Rio de Janeiro, n. 19/20, p. 7-21, jul./dez. 1975.

GARLAND, David. A cultura do controle: crime e ordem social na sociedade contemporânea. Rio de Janeiro: Revan, 2008.

KOWARICK, Lúcio. O capitalismo e a marginalidade na América Latina. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1975.

LEWIS, Oscar. Antropología de la pobreza: cinco famílias. México: FCE, 2009.

LONDERO, Rodolfo Rorato. Livros pornográficos e o surto censório durante o governo Geisel (1974-1979). Revista Brasileira de História da Mídia, Curitiba, v. 3, n. 2, p. 119-129, jul./dez. 2014.

LYRA FILHO, Roberto. Criminalidade e sociedade. Revista do Conselho Penitenciário do Distrito Federal, Rio de Janeiro, v. 2, n. 6, p. 26-43, jan./mar. 1965.

MELLO, João Manuel C.; NOVAIS, Fernando A. Capitalismo tardio e sociabilidade moderna. In: SCHWARCZ, Lilia Moritz (Org.). História da vida privada no Brasil: contrastes da intimidade. São Paulo: Cia das Letras, 2006. p. 559-658

PAVARINI, Massimo. Control social y dominación: teorías criminológicas burguesas y proyectos hegemónicos. Buenos Aires: Siglo XXI, 2002.

PINHEIRO, Paulo Sérgio. Crime, violência e poder. São Paulo: Brasiliense, 1991.

REIS, Daniel Aarão et al. (Org.). O golpe militar e a ditadura 40 anos depois (1964-2004). Bauru: Edusc, 2004.

RIDENTI, Marcelo. O fantasma da revolução brasileira. São Paulo: Edunesp, 1993.

RODRIGUES, Thiago. Política e drogas nas Américas. São Paulo: Educ/Fapesp, 2004.

SILVA, Felisbelo. Como agem os ladrões e como nos defendermos. São Paulo: Prelúdio, 1965.

SILVA, Jorge Medeiros da. Breves considerações sobre terrorismo. Revista do Conselho Penitenciário do Distrito Federal, Rio de Janeiro, ano 6, n. 22, p. 49-65, jul./dez. 1969.

SILVEIRA, Alípio. Como intensificar a aplicação da prisão-albergue em nosso estado. Revista do Conselho Penitenciário do Distrito Federal, Rio de Janeiro, ano 10, n. 30, p. 18-34, jul./dez. 1973.

SINGER, Paul; BRANT, Vinícius Caldeira. São Paulo: o povo em movimento. Petrópolis: Vozes, 1982.

SOUZA, Percival de. Autópsia do medo: vida e morte do Delegado Sérgio Paranhos Fleury. São Paulo: Globo, 2000.

VEADO, Wilson. A delinqüência do menor. Revista do Conselho Penitenciário do Distrito Federal, Rio de Janeiro, ano 10, n. 30, p. 79-95, jul./dez. 1973.

ZAFFARONI, Eugenio Raúl. O inimigo no direito penal. Rio de Janeiro: Revan, 2007.

FONTES

DIÁRIO DE NOTÍCIAS. Disponível em: http://memoria.bn.br/DocReader/docreader.aspx?bib=09371_04&PagFis=1. Acesso em: 20 mar. 2014.

FOLHA DE SÃO PAULO. Disponível em: http://acervo.folha.com.br/. Acesso em: 4 ago. 2014.

VEJA. Disponível em: http://veja.abril.com.br/acervodigital/home.aspx. Acesso em: 30 abr. 2014.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1984-3356.2015v8n15espp272

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Antíteses
Londrina/PR - Brasil
ISSN: 1984-3356

antiteses@uel.br

PPG-HSCNPQRevista da ABPN foi a indexada a ERIHPLUS-European REference Index for the  Humanites and Social...Indexadores
Directory of Open Access Journals – DOAJDORA