Silêncios da historiografia brasileira: O golpe civil-militar em experiências de pesquisa no Pará

Jaime Cuéllar Velarde, Agenor Sarraf-Pacheco

Resumo


O artigo mapeia escritas da História sobre a Ditadura Civil-Militar no Brasil para mostrar que, apesar das difíceis trajetórias que a nação e seus habitantes trilharam em distintas parte de seu território, a experiência dos longos tempos de regime de exceção na Amazônia ficou quase nas dobras das produções historiográficas nacionais. Objetivando problematizar e ampliar esse enredo, com base em experiência de pesquisa sobre o tema no Pará, o texto apresenta os caminhos teórico-metodológicos da dissertação de mestrado “No Crepúsculo: Memórias Subversivas da Ditadura Civil-Militar na Amazônia Paraense (1964-85), cujo eixo revelador são vivências de sujeitos culturais que utilizaram o teatro, a poesia, a trova, a música, a literatura, o discurso político para, de algum modo, contestar as práticas autoritárias dos militares no poder.

Palavras-chave


Historiografia; Ditadura civil-militar; Estudos culturais; História oral; Pará

Texto completo:

PDF

Referências


ANSART, Pierre. História e memória dos ressentimentos. In: BRESCIANI, Stella; NAXARA, Márcia (Org.). Memória e (res)sentimento: indagações sobre uma questão sensível. Campinas: Ed. Unicamp, 2004. p. 15-34.

BACZKO, Bronislaw. Imaginação Social. In. ENCICLOPÉDIA Enaudi, Anthropos. Lisboa: Imprensa Nacional, Casa da Moeda, 1985. v. 5, p. 296-332.

BHABHA, Homi. O local da Cultura. Tradução de Myriam Ávila. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2003.

CARVALHO, José Seráfico de Assis. Do outro lado da barra. In. SÁ, Fernando; MUNTEAL, Oswaldo; MARTINS, Paulo Emílio (Org.). Os advogados e a ditadura de 1964. a defesa dos perseguidos políticos no Brasil. Petrópolis: Vozes. 2010, p. 262-69.

CARVALHO, José Seráfico de Assis. Nosso pai João Seráfico. Belém: Paka-Tatu, 2010.

CERTEAU, Michel de. A invenção do cotidiano. Tradução de Ephraim Ferreira Alves. Petrópolis: Vozes, 1994.

CUCHE, Denys. A noção de cultura nas ciências sociais. Tradução de Viviane Ribeiro. 2. ed. São Paulo: EDUSC, 2002.

CUNHA, Raquel. Um olhar à cidade de Belém sob o Golpe de 1964: paisagens e memórias de estudantes e artistas. 2008. Trabalho de Conclusão de Curso (Curso de Ciências Sociais/antropologia) - Universidade Federal do Pará, 2008.

DELGADO, Lucilia de Almeida Neves. 1964: Temporalidades e Interpretações. In. REIS, Daniel Aarão; RIDENTI, Marcelo; MOTTA, Rodrigo Patto Sá (Org.). O golpe e a ditadura militar: 40 anos depois (1964-2004). Bauru (SP): Edusc, 2004. p. 15-28.

FICO, Carlos. A pluralidade das censuras e das propagandas da ditadura. In: REIS, Daniel Aarão; RIDENTI, Marcelo; MOTTA, Rodrigo Patto Sá. O golpe e a ditadura militar: 40 anos depois (1964-2004). Bauru: Edusc, 2004. p. 265-276.

GASPARI, Elio. A Ditadura encurralada. São Paulo: Companhia das Letras, 2004.

GASPARI, Elio. A Ditadura derrotada. São Paulo: Companhia das Letras, 2003.

GASPARI, Elio. A Ditadura escancarada. São Paulo: Companhia das Letras, 2002.

GASPARI, Elio. A Ditadura envergonhada. São Paulo: Companhia das Letras, 2002.

GLISSANT, Édouard. Cultura e Identidade. In: GLISSANT, Édouard. Introdução a uma poética da diversidade. Tradução de Enilce do Carmo Albergaria Rocha. Juiz de Fora: Ed. UFJF, 2005. p. 71-95.

HALL, Stuart. Da diáspora: identidades e mediações culturais. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2003.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. Tradução de Tomaz Tadeu da Silva e Guacira Lopes Louro. Rio de Janeiro: DP&A, 2006.

KHOURY, Yara Aun. Apresentação. In. PORTELLI, Alessandro. Ensaios de História Oral. Tradução de Fernando Luiz Cássio e Ricardo Santhiago. São Paulo: Letra e Voz, 2010. p. 7-18.

KUSHNIR, Beatriz. Cães de guarda. In. REIS, Daniel Aarão; RIDENTI, Marcelo; MOTTA, Rodrigo Patto Sá. O golpe e a ditadura militar: 40 anos depois (1964-2004). Bauru: Edusc, 2004, p. 249-264.

LOUREIRO, João de Jesus Paes. Café Central. O tempo submerso nos espelhos. São Paulo: Escrituras, 2011.

MONTEIRO, Benedicto. Transtempo. Belém: Cejup, 1993.

MOTTA, Rodrigo Patto Sá. João Goulart e a crise de 1964 no traço da caricatura. In. REIS, Daniel Aarão; RIDENTI, Marcelo; MOTTA, Rodrigo Patto Sá. O golpe e a ditadura militar: 40 anos depois (1964-2004). Bauru: Edusc, 2004, p. 179-202.

NETTO, André Avelino da Costa Nunes. A batalha do riozinho do Anfrísio. Uma história de índios, seringueiros e outros brasileiros. 2. ed. Marituba: Ed. André Costa Nunes, 2003.

NUNES, André et. al. 1964. Relatos subversivos: os estudantes e o golpe no Pará. Belém: Edição Dos Autores, 2004.

OLIVEIRA, Alfredo Oliveira. Cabanos & Camaradas. Belém: Alfredo Oliveira. 2010.

PEREIRA, Anthony W. Ditadura e repressão – o autoritarismo e o Estado de Direito no Brasil, no Chile e na Argentina. São Paulo: Paz e Terra, 2010.

PETIT, Pere. Chão de Promessas: elites políticas e transformações econômicas no estado do Pará pós-1964. Belém: Paka-Tatu, 2003.

PETIT, Pere; VELARDE, Jaime Cuéllar. O golpe de 1964 e a instauração da ditadura civil-militar no Pará: Apoios e Resistências. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, v. 25, p. 169-189, 2012.

PLATAGEAN, Evelyne. A história do imaginário. In. LE GOFF, Jacques. A história nova. Tradução Eduardo Brandão. 5. ed. São Paulo: Martins Fontes. 2005, p. 391-427.

PORTELLI, Alessandro. Tentando aprender um pouquinho. Algumas reflexões sobre a ética na História Oral. Projeto História, PUC/São Paulo, v. 15, p. 13-33, abr., 1997c.

PORTELLI, Alessandro. Forma e significado na história oral. A pesquisa como um experimento de igualdade. Projeto História, PUC/São Paulo, v. 14, p. 7-24, fev., 1997b.

PORTELLI, Alessandro. O que faz a história oral diferente. Projeto História, PUC/São Paulo, v. 14, p. 25-40, fev., 1997a.

PORTELLI, Alessandro. História Oral como gênero. Projeto História, PUC/São Paulo, v. 22, p. 9-36, jun., 2001.

PORTELLI, Alessandro. Ensaios de História Oral. Tradução de Fernando Luiz Cássio e Ricardo Santhiago. São Paulo: Letra e Voz, 2010.

REIS, Daniel Aarão. Ditadura militar, esquerdas e sociedade. São Paulo: Zahar, 2000.

RIDENTI, Marcelo. O fantasma da revolução brasileira. São Paulo: Ed. Universidade Estadual Paulista, 1993.

SANTOS, Carlos Eduardo dos Santos e. Do Ponto de Vista da Caserna: memórias do cotidiano e experiências de militares da aeronáutica em Belém durante o regime militar (1964-1985). 2011. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Pará, Belém, 2011.

SARRAF-PACHECO, Agenor. À Margem dos Marajós: cotidiano, memórias e imagens da “Cidade-Floresta”Melgaço-PA. Belém: Paka-Tatu, 2006.

SARRAF-PACHECO, Agenor. En el Corazón de la Amazonía: identidades, saberes e religiosidades no regime das águas marajoara. 2009. Tese (Doutorado em História Social) - PUC/SP, 2009.

SARRAF-PACHECO, Agenor. Memórias em Zonas de Silêncio. Disponível em: http://migre.me/68gmN. Acesso em: 19 nov. 2010.

SARRAF-PACHECO, Agenor. Imagens narradas, memórias e patrimônios desvelados. Ensaio Geral, v. 3, n. 5, p. 135-155, jan-jul., 2011.

SARLO, Beatriz. Paisagens imaginárias: intelectuais, artes e meios de comunicação. Tradução de Rubia Prates e Sérgio Molina. São Paulo: Ed. Universidade de São Paulo, 1997.

THOMPSON, Paul. História Oral e contemporaneidade. Tradução de Andréa Zhouri e Lígia Maria Leite Pereira. História Oral, Rio de Janeiro, v. 5, p. 09-28, 2002.

THOMSON, Alistair. Recompondo a Memória: Questão sobre a relação entre História Oral e as memórias. Projeto História, PUC/São Paulo, v. 15, p. 51-71,1997.

THOMSON, Alistair. Memórias dos Anzac: colocando em prática a teoria da memória popular na Austrália. História Oral, Rio de Janeiro, v. 4, p. 85-101, 2001.

VELARDE, Jaime Cuéllar. No Crepúsculo: memórias subversivas da Ditadura Civil-Militar na Amazônia Paraense (1964-85). Dissertação (Mestrado em Comunicação, Linguagens e Cultura), Universidade da Amazônia, Belém, 2012.

VELARDE, Jaime Cuéllar; SARRAF-PACHECO, Agenor. Quando a Memória Traduz Sentimentos: narrativas da ditadura civil-militar na Amazônia Paraense (1964-85). Aedos: Revista do Corpo Discente do Programa de Pós-Graduação em História da UFRGS (Online), v. 6, p. 187-219, 2014.

VALLE, Maria Ribeiro do. 1968. O Diálogo é a Violência: movimento estudantil e ditadura militar no Brasil. Campinas: Unicamp, 2008.

VELARDE, Jaime Cuéllar. Memórias e Sentimentos do Golpe Civil-Militar: Estudos Culturais e História Oral na Amazônia Paraense. Curitiba: Ed. Prisma, 2015.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1984-3356.2015v8n15espp160

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Antíteses
Londrina/PR - Brasil
ISSN: 1984-3356

antiteses@uel.br

PPG-HSCNPQRevista da ABPN foi a indexada a ERIHPLUS-European REference Index for the  Humanites and Social...Indexadores
Directory of Open Access Journals – DOAJDORA