Paisagens desveladas e (re)criadas pelas artes: o território identitário do Contestado

Nilson Cesar Fraga, Heitor M. Silveira

Resumo


A tradição positivista acabou por distanciar ciência e arte, acusando-a de ser puramente fictícia e de não utilizar procedimentos e métodos ditos científicos. Esta dicotomia não se fundamentou de forma concisa no seio da ciência geográfica, onde os geógrafos tiveram o cuidado em considerar obras literárias enquanto documentos para se estudar regiões, paisagens e lugares. O crescimento da corrente humanista na Geografia propiciou um alavancar mais contundente da relação entre geografia e arte, buscando na poesia, cinema, música, literatura e fotografia, caminhos para se pensar e fazer geografia. Com isto, no presente ensaio, busca-se nas artes (cinema, teatro e pintura) caminhos para desvelar a invisibilidade atual que se verifica a Guerra do Contestado, um dos maiores massacres ocorridos no território sul do Brasil; nesta imbricação entre arte e geografia, busca-se trazer à tona paisagens e territórios vividos, por entre movimentos e cores!


Palavras-chave


Geografia e Arte; Território; Guerra do Contestado

Texto completo:

PDF

Referências


BACHELARD, Gaston. O Novo Espírito Científico. São Paulo: Contraponto, 1996.

BACK, Sylvio. Filmando o Contestado. In: FRAGA, Nilson Cesar. (Org.) Contestado em Guerra: 100 anos do massacre insepulto do Brasil. Florianópolis: Insular, 2012.

BARBOSA, Elyana; BULCÃO, Marly. Bachelard: pedagogia da razão, pedagogia da imaginação. 2 ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2011.

BENJAMIN, Walter. Magia e técnica, arte e política. São Paulo: Brasiliense, 1994.

BERTRAND, Claude; BERTRAND, Georges. Uma Geografia transversal e de travessias: o meio ambiente através dos territórios e das temporalidades. Maringá: Ed. Massoni, 2009.

BROUSSEAU, Marc. Geografia e Literatura. In: CORRÊA, Roberto L.; ROSENDAHL, Zeny. (Orgs.). Literatura, Música e Espaço. Rio de Janeiro: Eduerj, 2007. p. 17-78.

CARNEY, George O. Música e Lugar. In: CORRÊA, Roberto L.; ROSENDAHL, Zeny. (Orgs.). Literatura, Música e Espaço. Rio de Janeiro: Eduerj, 2007. p. 123-150.

CESAR, Constança Marcondes. Bachelard: ciência e poesia.

CORRÊA, Roberto L.; ROSENDAHL, Zeny. Literatura, Música e Espaço: uma introdução. In: CORRÊA, Roberto L.; ROSENDAHL, Zeny. (Orgs.). Literatura, Música e Espaço. Rio de Janeiro: Eduerj, 2007. p. 7-16.

FEITOSA, Márcia Manir Miguel. A Expressão do Lugar em Sophia de Mello Breyner Andresen: a poética do Mar em Portugal. In: MARANDOLA JR., Eduardo; HOLZER, Werther; OLIVEIRA, Lívia de (Orgs.). Qual o Espaço do Lugar? Geografia, Epistemologia, Fenomenologia. São Paulo: Perspectiva, 2012.

FRAGA, Nilson Cesar (Org.). Contestado: o território silenciado. Florianópolis: Insular, 2009.

FRAGA, Nilson Cesar. Contestado: a grande guerra civil brasileira. In: REZENDE, C. J.; TRICHES, I. (Org.). Paraná, Espaço e Memória – diversos olhares histórico-geográficos. Curitiba: Ed. Bagozzi, 2005. p. 228-255.

FRAGA, Nilson Cesar. Mudanças e Permanências na Rede Viária do Contestado: uma abordagem acerca da Formação Territorial no Sul do Brasil. 2006. Tese (Doutorado em Meio Ambiente e Desenvolvimento) – Universidade Federal do Paraná, Paraná.

FRAGA, Nilson Cesar. Território e Silêncio: contributos reflexivos entre o empírico e o teórico. In: FRAGA, Nilson Cesar (Org.). Territórios e Fronteiras: (re)arranjos e perspectivas. Florianópolis: Insular, 2011.

FRAGA, Nilson Cesar. Território, Região, Poder e Rede: olhares e possibilidades conceituais de aproximação. Curitiba: Relações Internacionais no Mundo Atual, ano 7, n. 7, p. 9-32, 2007.

FRAGA, Nilson Cesar. Vale da Morte: o Contestado visto e sentido “entre a cruz de Santa Catarina e a Espada do Paraná”. Blumenau: Hemisfério Sul, 2010.

FRAGA, Nilson Cesar; LUDKA, Vanessa Maria. 100 anos da Guerra do Contestado, a Maior Guerra Camponesa na América do Sul (1912/2012): uma análise dos efeitos sobre o território sul-brasileiro. Disponível em: Acesso em: 01 set. 2012.

HISSA, Cássio Eduardo V. A Mobilidade das Fronteiras: as inserções da Geografia na crise da modernidade. 2 reimp. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2006.

JUNKES, Lauro. A narrativa cinematográfica: introdução à linguagem e estética cinematográfica. Florianópolis, 1979.

LIMGER. Espetáculo “O Contestado” volta aos palcos. 2012. Disponível em: Acesso em: 09 nov. 2012.

MARANDOLA JR., Eduardo. Humanismo e a abordagem cultural em Geografia. GEOGRAFIA, Rio Claro, v. 30, n. 3, p. 393-419, set./dez. 2005

MARANDOLA JR., Eduardo. Humanismo e arte para uma geografia do conhecimento. Geosul, Florianópolis, v. 25, n. 49, p. 7-26, jan./jun. 2010.

MARANDOLA JR., Eduardo; GRATÃO, Lúcia Helena B. Geograficidade, Poética e Imaginação. In: ______; ______. Geografia & Literatura: ensaios sobre geograficidade, poética e imaginação. Londrina: Eduel, 2010. p. 7-15.

MARANDOLA JR., Eduardo; OLIVEIRA, Lívia de. Geograficidade e espacialidade na literatura. GEOGRAFIA, Rio Claro, v. 34, n. 3, p. 487-508, set./dez. 2009.

MARANDOLA, Janaína de Alencar M. e S. Caminhos de Morte e de Vida: o geográfico e o telúrico no Rio Severino de João Cabral de Melo Neto. Londrina: Eduel, 2010.

MARANDOLA, Janaína de Alencar M. e S. O Geógrafo e o Romance: aproximações com a cidade. GEOGRAFIA, Rio Claro, v. 31, n. 1, p. 61-81, jan./abr. 2006.

MELLO, João Baptista Ferreira de. O Rio de Janeiro dos compositores da música popular brasileira – 1928/1991: uma introdução à geografia humanística. 1991. Dissertação (Mestrado em Geografia) – Instituto de Geociências, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro.

MOTA, Mauro. Geografia Literária. Rio de Janeiro: Instituto Nacional do Livro, 1961.

OLHAR CONTESTADO. ... olhar contestado .... 2012. Disponível em: < http://www.contestado.org/> Acesso em: 06 nov. 2012.

OLIVEIRA JR., Wenceslao Machado de. Lugares Geográficos e(m) Locais Narrativos: um modo de se aproximar das Geografias de Cinema. In: MARANDOLA JR., Eduardo; HOLZER, Werther; OLIVEIRA, Lívia de (Orgs.). Qual o Espaço do Lugar? Geografia, Epistemologia, Fenomenologia. São Paulo: Perspectiva, 2012.

SANTOS, Milton. A Natureza do Espaço: técnica e tempo, razão e emoção. São Paulo: Hucitec, 1996.

SCHÜLER, Márcia Elizabete. Inquietações de uma alma brasileira no Contestado. In: FRAGA, Nilson Cesar. (Org.). Contestado em Guerra: 100 anos do massacre insepulto do Brasil: Florianópolis: Insular, 2012.

SEEMAN, Jörn. Arte, conhecimento geográfico e leitura de imagens: O geógrafo, de Vermeer. Pro-Posições, Campinas, v. 20, n. 3, p. 43-60, set./dez. 2009.

SEGISMUNDO, Fernando. Literatura e Geografia. Boletim Geográfico, São Paulo, ano 7, v. 76, p. 327-332, jul. 1949.

SILVEIRA, Heitor M. O Sentimento na Música: o sertão nordestino de Luiz Gonzaga em Asa Branca. Geograficidade, Rio de Janeiro, v. 4, n. 1, verão 2014. [nota].

SOARES, Maria Lúcia de Amorim. In: GRATÃO, Lúcia Helena B.; MARANDOLA JR., Eduardo. (Orgs.). Geografia & Literatura: ensaios de geograficidade, poética e imaginação. Londrina: Eduel, 2010.

SOARES, Maria Lucia de Amorim. G rafias Urbanas: A Cidade de Vidro de Paul Aster. In: MARANDOLA JR., Eduardo; HOLZER, Werther; OLIVEIRA, Lívia de (Orgs.). Qual o Espaço do Lugar? Geografia, Epistemologia, Fenomenologia. São Paulo: Perspectiva, 2012.

TOCA. Trajeto do Grupo Toca. 2010. Disponível em: Acesso em: 06 nov. 2012.

TUAN, Yi-Fu. Geografia Humanística. In: CHRISTOFOLETTI, Antonio. Perspectivas da Geografia. São Paulo: Difel, 1982.

WRIGHT, John K. Terrae incognitae: the place of imagination on Geography. Annals of the Association of American Geographers, v. 37, n. 1, p. 1-16, mar. 1947.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Geographia Opportuno Tempore
UEL - Londrina
EISSN: 2358-1972
E-mail: revista.opportuno.tempore@gmail.com
REDIB