Vazios urbanos: estudo de caso no município de Guarapuava, PR

Marina Roberta P. Freitas, Glauco Nonose Negrão

Resumo


A aplicação do conceito de vazios urbanos e a caracterização de áreas que se vinculem a esta temática, além das possibilidades intervencionistas de utilização dessas áreas para desenvolvimento dos centros urbanos, bem como sua identificação, localização e zoneamento são fundamentais para o planejamento urbano. Neste trabalho foi realizado um levantamento espacial preliminar das áreas dentro do limite perimetral urbano do município de Guarapuava - PR que podem ser qualificadas como vazios urbanos. A construção deste trabalho pautou-se na revisão bibliográfica, desenvolvimento da malha urbana e leis vigentes em relação à aplicação legislativa local relativa ao conceito. A delimitação e avaliação das áreas de vazios urbanos deram-se através de foto interpretação com a utilização dos programas de geoprocessamento. O município de Guarapuava-PR apresenta em sua urbe áreas com potencial para utilização de diferentes usos, sendo o objetivo deste trabalho em desenvolvimento identificar, quantificar e atribuir uso as áreas enquadradas enquanto vazios urbanos. Torna-se necessário indicações de aplicabilidade para as áreas com funções sociais, sem caráter econômico, e que estejam de acordo com as necessidades populacionais.


Palavras-chave


Desenvolvimento regional; Planejamento urbano; Geoprocessamento

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL, Ministério das Cidades. Manual de Reabilitação de áreas urbanas centrais. Brasília,DF, 2008.

BRASIL. Lei Federal nº 10.257, de 10 de julho de 2001. Regulamenta os arts. 182 e 183 da Constituição Federal, estabelece diretrizes gerais da política urbana e dá outras providências. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF. Data da publicação 11 de julho de 2001. Disponível: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/LEIS_2001/L10257.htm. Acesso em: jun. 2014.

BRASIL. Lei Federal nº 11.124, de 16 de junho de 2005. Dispõe sobre o sistema Nacional de Habitação de Interesse Social. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF. Data da publicação 17 de junho de 2005. Disponível:http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2004-2006/2005/Lei/L11124.htm>. Acesso em: jun. 2014.

CARMONA, Matthew et al. Public Places - Urban Spaces, The dimension of Urban Design. Oxford: Architectural Press, 2003.

CAVACO, Cristina Soares. Os espaçamentos ilegítimos ou a condição suburbana do vazio. In: Actas do Seminário de Estudos Urbanos. Lisboa: ISCTE, 2007.

DITTMAR, Adriana C. C. Paisagem e morfologia de vazios urbanos: Análise da transformação dos espaços residuais e remanescentes urbanos ferroviários em Curitiba – PR. 2006. Dissertação (Mestrado)—Centro de Ciências Exatas e de Tecnologia, Pontifícia Universidade Católica. Curitiba, 2006.

JORGE, Pedro. Vazios úteis - cerzir a cidade. In: Actas do Seminário de Estudos Urbanos. Lisboa: ISCTE, 2007.

PADIS, Pedro C. Formação de uma economia periférica: o caso do Paraná. São Paulo Hucitec, 1981.

PORTAS. Nuno. Do vazio ao cheio. Caderno de urbanismo. Vazios e o planejamento da cidades. SMU. 2000. 2009 . Acesso em 30 jun 2014.

SILVA. J. M. Processos econômico-sociais regionais e seus impactos sobre a estrutura urbana de Guarapuava-PR. Revista de História Regional, v. 2, n. 1, p. 9-42, 1997.

TEIXEIRA, Tatiana. Reinserção de Vazios Urbanos: diretrizes para a política urbana municipal, a partir do caso de Juiz de Fora /MG. In: ENCONTRO NACIONAL DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO EM ARQUITETURA E URBANISMO. Anais.... 2010.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Geographia Opportuno Tempore
UEL - Londrina
EISSN: 2358-1972
E-mail: revista.opportuno.tempore@gmail.com
REDIB