Geopolítica do Sistema Geográfico Brasileiro na bacia caribenha

Wendell Teles de Lima, Ana Maria Libório de Oliveira, Itaiçara Oliveira da Silva

Resumo


Este artigo é fruto do processo de debates e reflexões em torno das ações geopolíticas do estado brasileiro ao longo da sua trajetória na busca da ascensão para tornar-se uma potencia mundial, ocorrido pelo Grupo de Pesquisa Estudos Geográficos (GPEG), sendo relacionada à linha de pesquisa Território e Política, sendo resultado das reflexões analisadas e ainda em andamento da tese de doutoramento do Programa de Pós Graduação em Geografia da Universidade Federal do Paraná (UFPR). A retomada do planejamento territorial nos anos de 1990 no final do século XX e o incremento das metas geopolíticas ao longo desse período e na contemporaneidade levam a suscitar essa temática tendo como objetivo compreender os fenômenos geopolíticos norteados pela teoria do sistema travassiano, em que estabelece as direções de atuações do estado brasileiro na arena internacional. O sistema Geográfico do Caribe e as ações recentes passam a ser nosso recorte espacial e geográfico, nossa metodologia será baseada na pesquisa bibliográfica ao mesmo tempo contextualizada com as ações governamentais concretas, voltadas para esse sistema na interpretação como ressaltamos da teoria travassiana. Os resultados de todo esse processo de ação geopolítica é ainda a movimento no momento atual de forma gradual que pode ser modificada ao longo das tradições governamentais aprofundando ou não ação brasileira no sistema geográfico caribenho.


Palavras-chave


Sistema Geográfico; Bacia do Caribe; Geopolítica

Texto completo:

PDF

Referências


ALBUQUERQUE, Edu Silvestre. A Disputa Pelo “Coração das Terras Sul-Americanas” CONTEXTO e EDUCAÇÃO, nº 89, p. 148-169, 2013.

AMUSQUIVAR, Érika Laurinda. A Estratégia Brasileira para o Conselho de Defesa Sul-Americano na UNASUL. In: FÓRUM BRASILEIRO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA POLÍTICA – UFPR, 3, 2013, Curitiba. Anais... Curitiba: UFPR, 2013. p.1-27.

BECKER, B. K. Os eixos de integração e desenvolvimento e a Amazônia. Revista TERRITÓRIO, ano IV, nº 6, p. 29-42, jan./jun. 1999. Disponível em: Acesso em: 06 junho 2014.

BRASIL. Ministério do Planejamento. Plano Pluri Anual. Disponível em: . Acesso em 17 junho 2014.

BRASIL. Governo Federal. Programa de Aceleração do Crescimento. Disponível em: Acesso em 17 junho 2014.

CASTRO, Iná de. Geografia e Política: Território, escalas de ação e instituições. Rio de Janeiro, 2ª Ed: Bertrand Brasil, 2009.

CERVO, Amado Luiz. Inserção Internacional: formação dos conceitos brasileiros. São Paulo: Saraiva, 2009.

GOTTMANN, Jean. A evolução do conceito de território. Boletim Campineiro de Geografia, nº 3, p. 523 – 545.

LIMA, Wendell Teles de. A Constituição da Geopolítica na Bacia do Pacífico Sul. Revista de Geopolítica, nº 1, p. 31-43, 2014.

LIMA, Maria Regina Soares de. A economia política da política externa brasileira: uma proposta de análise. Contexto Internacional. Ano 6 n. 12. Rio de Janeiro, IRI-PUC/RJ, jul./dez 1990.

MORAES, Antonio Carlos Robert. Ratzel. São Paulo: Ática, 1990.

PFRIMER, Matheus. A relação entre o solo e o Estado - Capítulo I O Estado como organismo ligado ao solo [p. 59] Friedrich Ratzel. GEOUSP - Espaço e Tempo, nº 29, p. 51 - 58, 2011.

SILVA, André Luis Reis; SILVEIRA, Isadora Loreto da. Da ALCA à CELAC: o Brasil e os desafios da integração continental. Brazilian Journal of International Relations, n.3, p.425-447, set/Dez. 2012.

SARAIVA, Miriam Gomes. As estratégias de cooperação Sul-Sul nos marcos da política externa brasileira de 1993 a 2007. Rev. Brasileira Política. N. 50. 2007.

TRAVASSOS, Mário. Introdução à Geografia das Comunicações Brasileiras. Rio de Janeiro: José Olympio, 1942.

TRAVASSOS, Mário. Projeção Continental do Brasil. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1935.

VIGEVANI, Tullo; CEPALUNI, Gabriel. A Política Externa de Lula da Silva: A Estratégia da Autonomia pela Diversificação. Contexto Internacional, n. 2, p. 273-335, Jul/Dez. 2007.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Geographia Opportuno Tempore
UEL - Londrina
EISSN: 2358-1972
E-mail: revista.opportuno.tempore@gmail.com
REDIB