v. 16

Crítica literária brasileira (1920-1960)

Regina Célia dos Santos Alves, org.

A década de 1920 introduz uma nova linguagem literária, cujos reflexos serão sensíveis também no discurso crítico, no qual se observa um caminhar em direção a uma maior consciência da linguagem. Nas décadas subseqüentes, embora o predomínio ainda seja o da crítica jornalística, na maioria das vezes oscilando entre a crônica e o noticiário, uma maior especialização do crítico, sobretudo daqueles formados pelas faculdades de Filosofia do Rio de Janeiro e de São Paulo, inauguradas na década de 1930, começa a mudar o perfil da crítica literária brasileira, que aos poucos vai abandonando o jornal para se fixar quase que com exclusividade nos meios acadêmicos, nos livros e nas revistas especializadas, fato já claramente observado na década de 1960. 

Volume publicado com patrocínio da Fundação Araucária de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Paraná

Sumário

Expediente e Apresentação

Comissão Editorial
PDF
Regina Celia dos Santos Alves
PDF
3-4

Artigos

Marta Eymael Garcia Scherer, Luiz Alberto Scotto de Almeida
PDF
15-25
Marcelo Peloggio
PDF
5-14
Ricardo Gaiotto de Moraes
PDF
26-34
Marcia Regina Jaschke Machado
PDF
35-44
Giovana Chiquim
PDF
45-53
Carolina Natale Toti
PDF
54-62
Marcelo José da Silva
PDF
63-71
Frederico Henrique Faustino
PDF
72-82