v. 13

A mulher sob a ótica dos homens: de Machado até a contemporaneidade

Alamir Aquino Corrêa, org.

Um dos primados da ficção machadiana é colocar a mulher sob escrutínio no que causam aos homens, dentro da mais clássica percepção. Raramente falantes, são desenhadas por narradores intranquilos e, por vezes, desequilibrados. Buscou-se a submissão de artigos voltados para a consideração da ficção, brasileira ou não, onde os retratos de mulheres balizem o posicionamento dos narradores. Há diferenças marcantes nas diferentes sociedades onde a ficção deste temário se faça presente? O feminismo recebeu algum outro tratamento na ótica dos narradores? O papel da mulher na sociedade ocidental mudou nos últimos cem anos, em sua representação narrada por homens? O cronista ainda reifica a mulher como objeto de desejo e uso? Já há um genocentrismo ou permanece a estética patriarcal de ranço do pater familias? A ficção que representa as favelas dá vozes diferentes a homens e mulheres? A violência permanece um fator predominante na família brasileira? e nas famílias de outras nações?

Volume publicado com patrocínio da Fundação Araucária de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Paraná

Sumário

Expediente e Apresentação

Comissão Editorial
PDF
Alamir Aquino Corrêa
PDF
2-3

Artigos

Jaison Luís Crestani
PDF
4-14
Patrícia Kátia da Costa Pina, Vânia Lúcia Menezes Torga
PDF
15-25
Augusto Rodrigues da Silva Junior
PDF
26-37
Maria Lúcia Wiltshire de Oliveira
PDF
38-48
Marta Yumi Ando
PDF
49-57
Marcos Hidemi de Lima
PDF
58-68
Luiz Carlos dos Santos Simon
PDF
69-77
Lidia da Cruz Cordeiro Moreira
PDF
78-85