Dos best-sellers da cultura de massa ao cânone literário: sequência didática como possibilidade

Luzimar Silva de Lima, Shirlei Marly Alves

Resumo


Os aspectos referentes a leitura, mais especificamente à leitura literária na escola, têm se apresentado como um terreno frutífero de novas preferências. Sobre isso, percebe-se uma primazia dos estudos da literatura canônica sob outras possibilidades de leitura no ambiente escolar. Os best-sellers da cultura de massa ocupam um espaço cada vez maior nas atividades de leitura dos jovens leitores dentro e fora da escola. Em contrapartida, há uma forte imposição da literatura canônica e frustração das expectativas do leitor. Objetivamos a realização de um trabalho de aproximação entre cânone literário e best-sellers da cultura de massa, elegemos as obras Como eu era antes de você de Jojo Moyes e Lucíola de José de Alencar, com as quais construímos duas sequências didáticas. Para tanto, busca-se responder a seguinte questão: como a leitura de best-sellers pode favorecer a inserção das obras canônicas na escola e para a formação crítica do leitor? Nesse trabalho, realizou-se uma pesquisa de cunho bibliográfico pelo método hipotético dedutivo tendo como suporte teórico: Barthes (1987), Jauss (1984), Moisés (2006), Lajolo e Zilberman (2009), Cosson (2015). Assim, foi possível oferecer uma forma de trabalho com a literatura valorizando experiências de leituras.

 

 


Palavras-chave


Literatura; Best-sellers; Cânone literário; Sequência didática

Texto completo:

PDF

Referências


ALENCAR, José de. Lucíola. São Paulo: Ática, 1988.

BARTHES, Roland. O prazer do texto. Trad. J. Guinsburg. São Paulo: Perspectiva, 1987.

BOECHAT, Maria Cecília. Paraísos artificiais: o romantismo de José de Alencar e sua recepção crítica. Belo Horizonte: Ed UFMG, 2003.

CANDIDO, Antonio. O direito a literatura. Vários escritos. São Paulo: Ouro sobre Azul, 1998, pp. 235-249.

COLOMER, Teresa. Andar entre livros: a leitura literária na escola. São Paulo: Global, 2007.

COSSON, Rildo. Letramento literário: teoria e prática. 2. ed. São Paulo: Contexto, 2015.

ISER, Wolfgang. O ato da leitura: uma teoria do efeito estético. Trad. Johannes Kretschmer. São Paulo: 34, 1996.

JAUSS. Hans Robert. A história da literatura como provocação à teoria literária. Trad. Sérgio Tellaroli. São Paulo: Ática, 1994.

LAJOLO, Marisa & Regina Zilberman. A formação da leitura no Brasil. 3. ed. São Paulo: Ática, 1996.

LIMA, Luzimar Silva de. Leitura de best-sellers: desafios à escola na formação do leitor. 2018. Universidade Estadual do Piauí, Dissertação (Mestrado Profissional em Letras).

MOISÉS, Massaud. A criação literária: prosa 1. 20. ed. São Paulo: Cultrix, 2006.

MOYES, Jojo. Como eu era antes de você. Rio de Janeiro: Intríseca, 2016.

PETIT, Michéle. Os jovens e a leitura: uma nova perspectiva. Trad. Celina Olga de Souza. São Paulo, 2008.

ROUXEL, Anne. Aspectos metodológicos do ensino da literatura. Maria Amélia Dalvi, Neide Luiza de Rezende & Rita Jover Faleiros (orgs.). Leitura de literatura na escola. São Paulo: Parábola, 2013, pp. 17-34.

SCHNEUWLY, Bernard & Joaquim Dolz. Gêneros orais e escritos na escola. Trad. Roxane Rojo e Glaís Sales Cordeiro. Campinas: Mercado de letras, 2004.

TODOROV, Tzvetan. A literatura em perigo. Trad. Caio Meira. Rio de Janeiro: DIFEL, 2009.

WELLEK, René & Austin Warren. Teoria da literatura e metodologia dos estudos literários. Trad. Luis Carlos Borges. São Paulo: Martins Fontes, 2003.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1678-2054.2019v37p41

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Publicação do Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Estadual de Londrina.  


ISSN: 1678-2054

QUALIS - CAPES 2013-2016: Letras/Linguística: B1 ; Educação: B2

Fale conosco