Sérgio Vaz: uma literatura breve para ser feliz

Lucía Tennina

Resumo


Este artigo pretende focar-se especificamente na produção poética de Sérgio Vaz, escritor pertencente ao grupo de escritores da periferia de São Paulo, autor de seis livros de poesia, conhecido espacialmente pelo seu papel como organizador de um dos eventos mais notáveis das regiões suburbanas da cidade, o “Sarau da Cooperifa” (reunião num bar onde as pessoas da comunidade se dispõem ao redor de um microfone aberto para declamar poesia). A hipótese central centra-se em mostrar que os textos do autor respondem a um complexo projeto literário que se estrutura sob a intenção de culturizar e valorizar a ideia de “periferia” a partir de um trabalho sobre textos breves e efetivos.

Palavras-chave


Sérgio Vaz; Literatura marginal; Autoestima

Texto completo:

PDF (Español (España))

Referências


AGAMBEN, Giorgio, 2000. Lo que queda de Auschwitz. El archivo y el testigo. Valencia: Pre-Textos, 2000.

ALMEIDA, Ricardo de. “Religião na Metrópole Paulista” . Revista Brasileira de Ciências Sociais, São Paulo, vol. 19, n. 56, pp. 15-27, 2004. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbcsoc/v19n56/a02v1956.pdf. Acesso em 15 set. 2017.

AUSTIN, John L. Cómo hacer cosas con palabras. Buenos Aires: Paidós, 1982.

BOURDIEU, Pierre. ¿Qué significa hablar? Economía de los intercambios lingüísticos. Madrid: Akal, 1985.

BOURDIEU, Pierre. Las Reglas del Artes. Génesis y estructura del campo literario. Barcelona: Anagrama, 2005.

BUZO, Alessandro. Hip hop: dentro do movimento. Rio de Janeiro: Aeroplano, 2010.

CALDEIRA, Teresa. Cidade de Muros. Crime, segregação e cidadania em São Paulo. São Paulo: 34/EDUSP, 2008.

GOFFMAN, Ervin. Estigma. La identidad deteriorada Buenos Aires: Amorrortu, 2010.

LADDAGA, Reinaldo. Espectáculos de realidad. Ensayo sobre la narrativa latinoamericana de las últimas décadas. Rosario: Beatriz Viterbo, 2007.

LEITE, Eleílson. Mesmo céu, mesmo CEP: produção literária na periferia de São Paulo’. Dissertação de mestrado, Escola de Artes, Ciências e Humanidades da Universidade de São Paulo, 2014. Disponível em: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/100/100135/tde-12112014-085405/pt-br.php. Acesso em 15 set. 2017.

LICHTERMAN, Paul. “Self-help Reading and thin culture”. Media, culture and society, Newbury Park, vol. 4, n. 3, pp. 421-447, 1992.

MAUSS, Marcel. Sociologia e antropologia. São Paulo: Cosac & Naify, 2003.

MOASSAB, Andreia. Brasil Periferia(s) . A comunicação insurgentedo Hip-HopTese de Doutorado. PPG em Comunicação e Semiótica, Pontifícia Universidad Católica de São Paulo, 2008. Disponível em: https://sapientia.pucsp.br/handle/handle/5158. Acesso em 15 set. 2017.

MORAÑA, Mabel, 1997. Políticas de las escritura en América Latina. De la colonia a la Modernidad, Caracas: eXcultura, 1997.

VAZ, Sérgio. Pensamentos Vadios São Paulo: Scortecci, 1999.

VAZ, Sérgio. Colecionador de Pedras. São Paulo: Global, 2007.

VAZ, Sérgio. Antropofagia Periférica. Rio de Janeiro: Aeroplano, 2008.

VAZ, Sérgio. Literatura, pão e poesia. São Paulo: Global, 2011.

ZIBORDI, Marcus. “O rap como religião de salvação”. Comunicação & Inovação, São Caetano do Sul, v. 14, n. 27, pp. 83-88, 2013. Disponível em: http://seer.uscs.edu.br/index.php/revista_comunicacao_inovacao/article/view/2074/1432. Acesso em 15 set. 2017.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1678-2054.2017v34p80

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Publicação do Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Estadual de Londrina.  


ISSN: 1678-2054

QUALIS - CAPES 2013-2016: Letras/Linguística: B1 ; Educação: B2

Fale conosco