Um projeto de comunicação ideal através de olhares descentrados em Lídia Jorge e William Faulkner

Juliana Florentino Hampel

Resumo


Este artigo pretende analisar a relação de intertextualidade existente entre os romances O som e a fúria, de William Faulkner, e O vento assobiando nas gruas, da escritora portuguesa Lídia Jorge, a partir do ponto de vista de narradores marginais, anormais e veiculadores de processos de enunciação considerados ineficientes. A saga familiar, a loucura e a incomunicabilidade são temas apresentados por meio de um foco narrativo dificultoso, responsável por representar o alcance de um projeto comum de comunicação ideal em ambos os autores, promovendo a empatia do leitor com pontos de vista descentrados e novas possibilidades de visão de mundo.


This article aims to analyze the relation of intertextuality existent between the novels The sound and the fury, by William Faulkner, and O vento assobiando nas gruas, by Portuguese writer Lídia Jorge, from the point of view of marginal and insane narrators, with ineffective enunciation processes. Furthermore, it can be seen in the approach of both stories that embrace familiar saga, craziness, and communicative failure, presented by them, an effort to reach a common project of ideal communication, encouraging reader’s empathy with decentralized views and new possibilities of existential examinations.


Palavras-chave


intertextuality; insanes; intertextualidade; anormais; William Faulkner; Lídia Jorge

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1678-2054.2015v30p62

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Publicação do Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Estadual de Londrina.  


ISSN: 1678-2054

QUALIS - CAPES 2013-2016: Letras/Linguística: B1 ; Educação: B2

Fale conosco