Uma viagem de Camões a Gonçalo Tavares e vice-versa

Diogo da Silva Nascimento

Resumo


Este trabalho objetiva a abordagem da obra Uma viagem à Índia (2010), do escritor português Gonçalo Tavares, levando em consideração as relações intertextuais com Os Lusíadas, de Camões. O trabalho focará o momento inicial da narrativa, parte que compreende a introdução e o começo do percurso das duas viagens, analisando de que modo Tavares dialoga com a obra camoniana, em um processo de assimilação e, ao mesmo tempo, transformação. Será utilizado o arcabouço teórico sobre dialogismo e intertextualidade. 

This paper aims the approach of the work Uma viagem à Índia (2010), by the portuguese writer Gonçalo Tavares, considering intertextual relashionships with Os Lusíadas, by Camões. The paper will focus the narrative’s initial moment, where the introduction and start of both trips’ courses are comprehended, analysing how Tavares dialogues with the camonian work, in an assimilation and at the same time, transformation process. The theoretical outline of dialogism and intertextuality will be used.


Palavras-chave


Intertextualidade; Gonçalo Tavares; Camões; intertextuality

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1678-2054.2015v30p30

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Publicação do Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Estadual de Londrina.  


ISSN: 1678-2054

QUALIS - CAPES 2013-2016: Letras/Linguística: B1 ; Educação: B2

Fale conosco