Depois do "Sarampão antropofágico": o cinema na obra de Oswald de Andrade pós-1930

Júlio Cezar Bastoni da Silva

Resumo


O artigo discute a presença do cinema na obra de Oswald de Andrade pós-1930, período de engajamento do autor, no qual as artes aparecem como instrumento político de conscientização sobre as questões brasileiras. Oswald, no entanto, não deixa de dar continuidade ao experimentalismo modernista, bem como de se dedicar a projetos que revelam sua atenção não apenas à literatura, mas também a outras formas do fazer artístico, como o cinema. Assim, este artigo apresenta e discute brevemente o projeto Marco Zero de Oswald de Andrade, que envolvia um ciclo romanesco e também dois textos para o cinema, o roteiro “Perigo Negro” e o argumento “A sombra amarela”. 

The article discusses the presence of cinema in Oswald de Andrade’s post-1930 work, period of political engagement of the author in which the arts appear as a tool for awareness about Brazilian problems. Oswald, however, does not cease to continue his modernist experimentalism, as well as to dedicate himself to projects that reveal his interest not only for literature, but for other forms of artistic expression as well, as the cinema. Thus, this article briefly presents and discusses his Marco Zero project, which involved a novelistic cycle and also two texts to film, the script “Perigo Negro” and the argument “A sombra amarela”.


Palavras-chave


Oswald de Andrade; Marco Zero; “Perigo Negro”; “A sombra amarela”

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1678-2054.2015v29p52

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Publicação do Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Estadual de Londrina.  


ISSN: 1678-2054

QUALIS - CAPES 2013-2016: Letras/Linguística: B1 ; Educação: B2

Fale conosco