A fenda incomensurárvel: literatura, cinema

Hernan Ulm, Adalberto Müller

Resumo


Em vez de buscar alguma convergência que aproxime literatura e cinema, este ensaio busca compreender o que separa essas mídias. Quando observadas em sua materialidade, e reconhecendo-se as suas distintas temporalidades e materialidades, tanto a literatura quando o cinema podem se afastar a tal ponto que já nenhuma comunicação é possível, e portanto não se pode constituir uma comunidade. Esse é o ponto em que uma fenda, uma fenda incomensurável, separa a imagem e a memória, a linguagem e a narrativa.

Palavras-chave


Literatura e cinema; Adaptação; Materialidade; Memória e imagem

Texto completo:

PDF

Referências


BARTHES, Roland. A câmara clara. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1984.

BERGSON, Henry. As duas fontes da moral e da religião. Rio de Janeiro: J. Zahar, 1978.

BLANCHOT, Maurice. A conversa infinita 2. São Paulo Escuta, 2007.

CHARTIER, Roger. El mundo como representación. Historia cultural: entre práctica y representación. Barcelona: Gedisa, 1996.

DELEUZE, G. A imagem-movimento. Cinema 1. Lisboa: Assírio Alvim, 2004.

DELEUZE, G. Cinema II. A imagem-tempo; São Paulo: Brasiliense, 2007.

DELEUZE, G. Conversações; Rio de Janeiro: 34, 1992.

DELEUZE, G. Foucault. São Paulo: Brasiliense, 2005.

DERRIDA, J. & DUFOURMANTELLE, A. Anne Dufourmantelle Convida Jacques Derrida a falar da Hospitalidade. São Paulo: Escuta, 2003.

DIDI -HUBERMAN, Georges. Devant l’image. Paris : Minuit, 1990.

DIDI -HUBERMAN, Georges. L’image survivante. Histoire de l’art et temps des fantômes selon Aby Warburg. Paris: Minuit, 2002.

FARGE, A. La vida frágil. Violencia, poderes y solidaridad en el siglo XVIII. México: Instituto Mora, 1998.

FLUSSER, Vilém. O universo das imagens técnicas. Elogio da superficialidade. São Paulo: Annablume, 2008.

FOUCAULT, Michel . História da sexualidade vol. 2. O uso dos prazeres; Rio de Janeiro: Graal, 2003.

GUMBRECHT, H. U. Corpo e Forma: Ensaios para uma crítica não-hermenêutica. Rio de Janeiro: Eduerj, 1998.

GUMBRECHT, H. U. Produção de presença. O que o sentido não consegue transmitir. Rio de Janeiro: Contraponto, 2012.

KANT, Immanuel. Crítica da Faculdade do Juízo. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1993.

KITTLER, F. Gramofone, Filme, Typewriter. Rio de Janeiro: Eduerj, 2015.

LYOTARD, Jean-François. Discurso, figura. Barcelona: Gustavo Gili, 1979.

LYOTARD, Jean-François. Lecturas de Infancia. Buenos Aires: Eudeba, 1997.

MARTONI, Alex. S. Lendo ambiências: o reencantamento do mundo pela técnica. Tese de doutorado. Rio de Janeiro: Universidade Federal Fluminense, 2015.

MÜLLER, Adalberto. Linhas imaginárias: poesia, mídia, cinema. Porto Alegre: Sulina, 2011.

NANCY, Jean-Luc. La comunidad inopertante. Santiago de Chile: Arsis, 2000.

SARTRE, Jean Paul. L’imagination. Paris : Alcan, 1936

SIMONDON, Gilbert. La individuación a la luz de las nociones de forma e información. Buenos Aires: Cactus-La cebra, 2009.

WARBURG, Aby. Le rituel du serpent. Paris: Macula, 2003.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1678-2054.2015v29p30

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Publicação do Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Estadual de Londrina.  


ISSN: 1678-2054

QUALIS - CAPES 2013-2016: Letras/Linguística: B1 ; Educação: B2

Fale conosco