As personagens negras na literatura brasileira oitocentista: os quadros da escravidão de Joaquim Manuel de Macedo

Gabriela Luft, Juliane Welter

Resumo


Este artigo propõe uma análise das personagens escravas presentes nos três quadros apresentados por Joaquim Manuel de Macedo em sua obra As vítimas-algozes, publicada em 1869. As narrativas “Simeão, o crioulo”, “Pai-Raiol, o feiticeiro” e “Lucinda, a mucama”, ao demarcarem os escravos como perversos e dissimulados (e, por isso, algozes impiedosos e vingativos), e seus senhores como bondosos, generosos e crédulos (e, por isso, maiores vítimas da escravidão), configuram caracterizações através das quais o narrador-senhorial de Macedo defende que os maiores beneficiários da abolição não serão os negros escravos, mas os próprios brancos.

Palavras-chave


Literatura brasileira; Joaquim Manuel de Macedo; Escravidão; Negros

Texto completo:

PDF

Referências


AZEVEDO, Célia M. 1987. Marinho de. Onda negra, medo branco. Rio de Janeiro: Paz e Terra.

BROOKSHAW, David. 1983. Raça e cor na literatura brasileira. Porto Alegre: Mercado Aberto.

MACEDO, Joaquim Manuel de. 2005. As vítimas-algozes: quadros da escravidão. 4.ed. São Paulo: Zouk.

MARTINS, Heitor. 1996. “Luiz Gama e a consciência negra na literatura.” Afro-Ásia. Salvador: CEAO. 87-97.

MATTOSO, Katia M. de Queirós. 1993. Ser escravo no Brasil. São Paulo: Brasiliense.

MERQUIOR, José Guilherme. 1977. De Anchieta a Euclides: breve história da literatura brasileira. Rio de Janeiro: J. Olympio. 92-93.

PROENÇA FILHO, Domício. 2004. “A trajetória do negro na literatura brasileira.” Estudos avançados 50, dossiê “O negro no Brasil”. São Paulo: Instituto de Estudos Avançados.

SOUZA, Laura de Mello e. 1986. O diabo e a Terra de Santa Cruz: feitiçaria e religiosidade popular no Brasil colonial. São Paulo: Companhia das Letras.

SÜSSEKIND, Flora. 1991. As vítimas-algozes e o imaginário do medo. Joaquim Manuel de Macedo. As vítimas-algozes: quadros da escravidão. 3.ed. São Paulo: Scipione. xxixxxviii.

ZILBERMAN, Regina. 2000. “O diabo e a Terra de Santa Cruz, ou, quando a história se faz na voz de seus agentes.” Pelas margens. Porto Alegre: Ed. da UFRGS. 119-136.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1678-2054.2009v17p6

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Publicação do Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Estadual de Londrina.  


ISSN: 1678-2054

QUALIS - CAPES 2013-2016: Letras/Linguística: B1 ; Educação: B2

Os artigos têm Identificador de Objeto Digital (DOI). 
 
Índice de Citações dos artigosGoogle Acadêmico

a) índice h1 - (>2016) - 11
b) índice i10 - (>2016) - 10

MIAR - ICDS (2021) - 6.3

Fale conosco