Mulheres marcadas: literatura, gênero, etnicidade

Eduardo de Assis Duarte

Resumo


O artigo aborda criticamente a presença do estereótipo da mulher afrodescendente na literatura brasileira, bem como as novas representações dessa personagem nos escritos de autores afrobrasileiros dos séculos XIX e XX.

Palavras-chave


Literatura; Mulher; Afrodescendência; Estereótipo

Texto completo:

PDF

Referências


ALENCAR, José de. 1979. O Guarani. São Paulo: Ática.

ALMEIDA, Manuel Antônio de. 1969. Memórias de um sargento de milícias. Rio de Janeiro: Edições de Ouro.

AMADO, Jorge. 1975. Gabriela, cravo e canela. 51. ed. Rio de Janeiro: Record / São Paulo: Martins.

ASSIS, Joaquim Maria Machado de. 2007. Machado de Assis afro-descendente. 2 ed. Organização, notas e posfácio de Eduardo de Assis Duarte. Rio de Janeiro: Pallas; Belo Horizonte: Crisálida.

AZEVEDO, Aluísio. 1973. O cortiço. Rio de Janeiro: Americana.

BARRETO, Afonso Henriques de Lima. 2005. Contos reunidos. Belo Horizonte: Crisálida.

BASTIDE, Roger & Florestan Fernandes. 1959. Brancos e negros em São Paulo. 2 ed. São Paulo: Companhia Editora Nacional.

CADERNOS NEGROS 14 (1991). São Paulo: Quilombhoje.

CADERNOS NEGROS 16 (1993). São Paulo: Edição dos Autores.

CADERNOS NEGROS 22 (1999). Organização Quilombhoje. São Paulo: Quilombhoje.

CADERNOS NEGROS 24 (2001). Organização Esmeralda Ribeiro e Márcio Barbosa. São Paulo: Quilombhoje.

CADERNOS NEGROS 26 (2003). Organização Esmeralda Ribeiro e Márcio Barbosa. São Paulo: Quilombhoje.

CADERNOS NEGROS 28 (2005). Organização Esmeralda Ribeiro e Márcio Barbosa. São Paulo: Quilombhoje.

CORRÊA, Mariza. 1996. “Sobre a invenção da mulata”. Cadernos Pagu 6/7 - Raça e Gênero. Campinas: Núcleo de Estudos de Gênero da UNICAMP.

EVARISTO, Conceição. 2005. “Gênero e etnia: uma escre(vivência) contemporânea”. Nadilza Moreira & Liane Schneider, orgs. Mulheres no mundo: etnia, marginalidade e diáspora. João Pessoa: Idéia.

FRANCO, Afonso Arinos de Melo. 1976. O índio brasileiro e a Revolução Francesa. 2ed. Rio de Janeiro: José Olympio; Brasília: INL.

FREYRE, Gilberto. 1990. Casa grande & senzala. Rio de Janeiro: Record.

GAMA, Luís. 1981. Trovas burlescas de Getulino. Organização e estudo crítico de Júlio Romão da Silva. Rio de janeiro: Cátedra.

GUEDES, Lino. 1938. Dictinha. São Paulo: Edição do autor.

QUEIROZ JUNIOR, Teófilo de. 1975. Preconceito de cor e a mulata na literatura brasileira. São Paulo: Ática.

MATOS, Gregório de. 1969. Obras completas. 7 vol. Organização de James Amado. Salvador: Janaína.

REIS, Maria Firmina dos. 2004. Úrsula. 4. ed. Florianópolis: Mulheres; Belo Horizonte: Ed. PUC Minas.

ROSA, João Guimarães. 1960. Corpo de baile. 2. ed. Rio de Janeiro: José Olympio.

TRINDADE, Solano. 1999. O poeta do povo. São Paulo: Cantos e Prantos.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1678-2054.2009v17p6

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Publicação do Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Estadual de Londrina.  


ISSN: 1678-2054

QUALIS - CAPES 2013-2016: Letras/Linguística: B1 ; Educação: B2

Os artigos têm Identificador de Objeto Digital (DOI). 
 
Índice de Citações dos artigosGoogle Acadêmico

a) índice h1 - (>2016) - 11
b) índice i10 - (>2016) - 10

MIAR - ICDS (2021) - 6.3

Fale conosco