Lavadeiros, padeiros e marinheiros: romance brasileiro, boêmia e homoerotismo na crise do sistema monárquico

Leonardo Mendes

Resumo


Esse estudo procurar entender o aparecimento do homoerotismo na literatura brasileira, nas duas últimas décadas do século XIX, como evento ligado ao crescimento das cidades, à boêmia e à crise do sistema monárquico. O vocabulário científico, típico da cultura do período, era uma forma de legitimar o discurso literário, mas não deve desviar a atenção do movimento mais importante de descentralização e liberalização que viabilizou o aparecimento dos primeiros romances brasileiros sobre sujeitos que amavam pessoas do mesmo sexo.

Palavras-chave


Romance brasileiro; Boêmia; Homoerotismo

Texto completo:

PDF

Referências


ARENDT, Hannah. 1998. O que é a política? Rio de Janeiro: Bertrand Brasil.

AZEVEDO, Aluísio. 1973. O cortiço. Rio de Janeiro: Americana .

AZEVEDO, Rafael Sânzio de & Gilmar Carvalho. 1992. Padaria Espiritual: resgate e permanência da molequagem cearense. Fortaleza: Edições Fundação de Cultura e Turismo.

CAMINHA, Adolfo. s.d. Bom-Crioulo. Rio de Janeiro: Ediouro.

CAMINHA, Adolfo. 1896. “Um livro condenado.” A Nova Revista (Rio de Janeiro) 2: 41-2.

CAMINHA, Adolfo. 1999. Cartas Literárias. Fortaleza: Edições UFC.

CARDOSO, Gleudson. 2002. Padaria Espiritual: biscoito fino e travoso. Fortaleza: Museu do Ceará/Secretaria da Cultura e Desporto.

CARVALHO, José Murilo de. 1987. Os bestializados. O Rio de Janeiro e a república que não foi. São Paulo: Cia. das Letras.

COELHO NETO, Henrique. 1985. A conquista. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira.

COELHO NETO, Henrique. 1929. Fogo fátuo. Porto: Lello & Irmãos.

COHN, Dorrit. 1978. Transparent minds: narrative modes of presenting consciousness in fiction. Princeton: Princeton U P.

CORREIA, Leôncio. 1955. A boêmia do meu tempo. Curitiba: Edição do Estado do Paraná.

EL FAR, Alessandra. 2004. Páginas de sensação. Literatura popular e pornográfica no Rio de Janeiro (1870-1924). São Paulo: Cia. das Letras.

FOSTER, David William. 1991. “Adolfo Caminha’s Bom-Crioulo: a Founding Text of Brazilian Gay Literature.” Gay and Lesbian Themes in Latin American Writing. Austin: U of Texas P. 9-22.

LIMA, Herman. 1958. “Coelho Neto: as duas faces do espelho”. Coelho Neto. Obra seleta. Rio de Janeiro: Aguilar. xi-cx.

MACHADO, Maria Helena. 1994. O plano e o pânico: os movimentos sociais na década da abolição. Rio de Janeiro: Editora UFRJ.

MACHADO, Ubiratan. 2008. Pequeno guia histórico das livrarias brasileiras. São Paulo: Ateliê.

MAINGUENEAU, Dominique. 2001. O contexto da obra literária. São Paulo: Martins Fontes.

MELLO, Maria Tereza Chaves de. 2007. A república consentida: cultura democrática e científica do final do Império. Rio de Jaeiro: Editora FGV.

MENDES, Leonardo. 2000. O retrato do imperador: negociação, sexualidade e romance naturalista no Brasil. Porto Alegre: EDIPUCRS.

MENDES, Leonardo. 2003. “Naturalismo com aspas: Bom-Crioulo de Adolfo Caminha, a homossexualidade e os desafios da criação literária.” Gragoatá (Niterói) 14: 29-44.

MENDES, Leonardo. 2004. As ruínas da homossexualidade: o gótico em Bom-Crioulo, de Adolfo Caminha. Luso-Brazilian Review (Madison) 41.1: 56-70.

MENDES, Leonardo. 2006. As qualidades da incorreção: o romance naturalista no Brasil. Celina Maria Moreira de Mello & Pedro Paulo Garcia Ferreira Catharina. Crítica e movimentos estéticos: configurações narrativas do campo literário. Rio de Janeiro: Sette Letras. 137-165.

MENEZES, Raymundo de. 1944. A vida boêmia de Paula Nei. São Paulo: Martins.

MENEZES, Raymundo de. 1958. Aluísio de Azevedo. Uma vida de romance. São Paulo: Martins.

MÉRIAN, Jean-Yves. 1988. Aluísio Azevedo. Vida e obra (1857-1913). Rio de Janeiro: Espaço e Tempo.

NAVA, Pedro. 2002. Baú de ossos. São Paulo: Ateliê.

OLIVEIRA, Diogo de Castro. 2008. Onosarquistas e patafísicos: a boemia literária no Rio de Janeiro fin-de-siècle. Rio de Janeiro: 7Letras.

PEREIRA, Leonardo Affonso de Miranda. 1994. “Literatura e história social: a geração boêmia no Rio de Janeiro do fim do Império.” História Social (Campinas) 1.1: 29-64.

PONTES, Eloy. 1944. A vida exuberante de Olavo Bilac. Rio de Janeiro: José Olympio.

SALES, Antonio. 1938. Retratos e lembranças. Fortaleza: Waldemar de Castro e Silva Editor.

SEIGEL, Jerrold. 1992. Paris boêmia: cultura, política e os limites da vida burguesa 1830-1930. Porto Alegre: L&PM.

TINHORÃO, José Ramos. 1966. A província e o naturalismo. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira.

VERÍSSIMO, José. 1977. O Sr. Coelho Neto”. Estudos de literatura brasileira. 4a. série. São Paulo: EDUSP.

WILSON, Elizabeth. 2000. Bohemians: the glamorous outcasts. New Brunswick: Rutgers U P.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1678-2054.2010v18p6

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Publicação do Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Estadual de Londrina.  


ISSN: 1678-2054

QUALIS - CAPES 2013-2016: Letras/Linguística: B1 ; Educação: B2

Os artigos têm Identificador de Objeto Digital (DOI). 
 
Índice de Citações dos artigosGoogle Acadêmico

a) índice h1 - (>2016) - 11
b) índice i10 - (>2016) - 10

MIAR - ICDS (2021) - 6.3

Fale conosco