Autor e leitor órfãos: a trajetória de Álvaro Lins e as consequências do fim da crítica de rodapé no Brasil

Giovana Chiquim

Resumo


Álvaro Lins foi um dos maiores críticos de rodapé do Brasil. Expoente da crítica literária nos anos 1940, sua atividade na imprensa foi interrompida por ser acusado de “impressionista”. Todavia, a ausência de Lins abriu uma lacuna no jornalismo (no que diz respeito à crítica literária), que passou a publicar resenhas de livros. A decadência dos críticos de rodapé iniciou com o aparecimento da “nova crítica”, em meados da metade do século XX, e se intensificou com as transformações sofridas pela imprensa no mesmo período. Com o novo formato de texto jornalístico, os leitores perderam os “guias” que formavam o gosto do leitor. Álvaro Lins was one of the great critics of Brazilian newspaper pagebottom literary critiscism. Exponent of the literary criticism in the 1940s, his newspaper activity ceased for the accusation of being an “impressionist”. Then, Lin’s absence was filled with book reviews. The pagebotoom critics decadence had begun with the rise of the “new critic”, in mid 1950s, and it was intensified by the transformations which took place in the newspaper media through the same period. With the new format of newspaper text, readers lost the “guidelines” that seasoned their taste for books. 

Palavras-chave


Álvaro Lins; crítica literária; crítica de rodapé; literary critic; newspaper pagebottom criticism

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1678-2054.2009v16p45

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Publicação do Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Estadual de Londrina.  


ISSN: 1678-2054

QUALIS - CAPES 2013-2016: Letras/Linguística: B1 ; Educação: B2

Fale conosco