José de Alencar e a crítica realista

Marcelo Peloggio

Resumo


O presente artigo aborda a posição realista da fortuna crítica de José de Alencar para, em seguida, compará-la com outras formas de análise e interpretação dos textos ficcionais e não-ficiconais do escritor cearense; neste caso, aqueles que apresentem uma leitura renovadora (revitalizadora) de sua obra.

Palavras-chave


José de Alencar; Tradição literária; Crítica realista; Inovação crítica

Texto completo:

PDF

Referências


ALENCAR, J. Benção paterna. Sonhos d’ouro. Romance brasileiro. 2a ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 1953 [1872]. p. 31-38. v. XII

ALENCAR, J. Pós-escrito. Iracema. Lenda do Ceará. Rio de Janeiro: José Olympio, 1951 [1870]. p. 183-205. v. VIII

ARARIPE JÚNIOR, T. A. José de Alencar: perfil literário. Obra crítica de Araripe Júnior. Rio de Janeiro: MEC/Casa de Rui Barbosa, 1958 [1882]. v. I

BOSI, A. História concisa da literatura brasileira. 37a ed. São Paulo: Cultrix, 1994[1970].

CÂMARA CASCUDO, L. O folclore na obra de José de Alencar. In: ALENCAR, J. Til. Romance brasileiro. 3a ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 1955 [1951]. p. 3-10. v. XI

CANDIDO, A. Formação da literatura brasileira: momentos decisivos. 6a ed. Belo Horizonte: Itatiaia, 1981 [1959]. v. 2

CARVALHO, R. O romance no Brasil. Revista do Brasil, São Paulo, nº 67, p. 322-31, julho de 1921.

CARVALHO, R. Pequena história da literatura brasileira. 13a ed. Rio de Janeiro: F. Briguiet & Cia., 1968 [1919].

CASTELLO, J. A. Aspectos do romance brasileiro. Rio de Janeiro: MEC, Serviço de documentação, 1961.

CHAVES DE MELO, G. Alencar e a ‘língua brasileira’. In: ALENCAR, J. Senhora. Perfil de mulher. 2a ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 1953 [1951]. p. 17-88. v. XV

DE MARCO, V. As mulheres fundadoras de Alencar. In: ALMEIDA GAZOLLA, A. L. (org.). A mulher na literatura. Belo Horizonte: UFMG, v. I, 1990. p. 80-85.

GOMES, E. Aspectos do romance brasileiro. Salvador: Livraria Progresso Editora, 1958.

GRIECO, A. Poetas e prosadores do Brasil. Lisboa: Edição LBL, s/d.

HELENA, Lucia. A solidão tropical. O Brasil de Alencar e da modernidade. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2006.

LIMA, A. A. José de Alencar, esse desconhecido? In: ALENCAR, J. Iracema. Lenda do Ceará. Edição do centenário. Rio de Janeiro: MEC/Instituto Nacional do Livro, 1965. p. 35-72.

LINS DO REGO, J. José de Alencar e a língua portuguesa. In: ALENCAR, J. Cinco minutos. Rio de Janeiro: José Olympio, 1951. p. 11-14. v. III

LOUSADA, W. Alencar e ‘As Minas de Prata’. In: ALENCAR, J. As minas de prata. Romance brasileiro. Rio de Janeiro: José Olympio, 1951. p. 11-18. v. V

LYRA, P. Antecipações realistas em Alencar. Convivência, Rio de Janeiro, PEN Clube do Brasil, nº 6, p. 33-43, dezembro de 1982 [1979].

MENDES, O. José de Alencar – romances urbanos. In: Alencar 100 anos depois. Fortaleza: Academia Cearense de Letras, 1977. p. 110-122.

MEYER, A. Alencar e a tenuidade brasileira. In: ALENCAR, J. Obras completas. Romance Histórico. Rio de Janeiro: Aguilar, 1964. p. 11-24. v. 2

MEYER, A. Nota preliminar. In: ALENCAR, J. Obra completa. Rio de Janeiro: José Aguilar, 1958. p. 409-418. v. 3

MOISÉS, M. História da literatura brasileira. São Paulo: Cultrix/EdUSP, 1984. v. 2

MONTENEGRO, B. Iracema – um século. In: ALENCAR, J. Iracema. Lenda do Ceará. Edição comemorativa do centenário. Fortaleza: Imprensa Universitária do Ceará, 1965. p. 17-43.

MONTENEGRO, O. O romance brasileiro. As suas origens e tendências. Rio de Janeiro: José Olympio, 1938.

MOTTA, A. José de Alencar (o escritor e o político). Sua vida e sua obra. Rio de Janeiro: F. Briguiet & Cia., 1921.

SCALAMBRIN, L. Personagens e ambientes em dois romances indianistas de José de Alencar (Iracema/O guarani). In: Atas do 4o Congresso da Associação Internacional de Lusofonistas. Lisboa: Lidel, 1995. p. 841-847.

VALENTE, L. F. A construção da nação no discurso político de José de Alencar. Letteratura d’America. Revista trimestrale, Roma, Bulzoni Editore, anos XVII-XVIII, ns. 73-74, p. 103-124, 1997-1998.

VALÉRIO, A. José de Alencar (freudiano). Rio de Janeiro: Tipografia Aurora – H. Santiago, 1931.

VERÍSSIMO, J. História da literatura brasileira. De Bento Teixeira (1601) a Machado de Assis (1908). Rio de Janeiro: Livraria Francisco Alves & Cia; Paris: Livraria Aillaud; Lisboa: Livraria Bertrand, 1916.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1678-2054.2009v16p5

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Publicação do Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Estadual de Londrina.  


ISSN: 1678-2054

QUALIS - CAPES 2013-2016: Letras/Linguística: B1 ; Educação: B2

Os artigos têm Identificador de Objeto Digital (DOI). 
 
Índice de Citações dos artigosGoogle Acadêmico

a) índice h1 - (>2016) - 11
b) índice i10 - (>2016) - 14

MIAR - ICDS (2021) - 6.3

Fale conosco