O textemunho

Maria Tereza Carneiro Lemos

Resumo


As ciências sociais têm dado especial atenção aos gêneros memorialistas como sendo importantes fontes de conhecimento sobre a construção de identidades na contemporaneidade. Procurando evitar a reafirmação de teorias sobre minorias que constróem identidades rígidas e reducionistas, reiterando os clássicos contrastes como dominador–dominado, mesmo–outro, inclusão–exclusão, procuro, neste trabalho, analisar a obra de Luiz Alberto Mendes, Memórias de um sobrevivente, à luz das teorias contemporâneas sobre identidades e formação do sujeito como um produtor de conhecimento e como um indivíduo politicamente participante.

Palavras-chave


Memória; Testemunho; Violência; Política

Texto completo:

PDF

Referências


ATHAYDE, Celso; SOARES, Luiz Eduardo; MV BILL. Cabeça de porco. Rio de Janeiro: Objetiva, 2005.

FOUCAULT, Michel. Microfísica do poder . Rio de Janeiro: Ed. Graal, 1979.

LEJEUNE, Philippe. Le pacte autopiographique, Paris: Seul , col. Points, 1996.

MENDES, Luís Alberto. Memórias de um sobrevivente. São Paulo: Companhia das Letras, 2001.

SANTIAGO, Silviano. Uma literatura nos trópicos. Rio de Janeiro: Rocco, 2000.

VERSIANI, Daniela. Autoetnografias. São Paulo: Ed. 7 Letras, 2005.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1678-2054.2009v15p64

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Publicação do Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Estadual de Londrina.  


ISSN: 1678-2054

QUALIS - CAPES 2013-2016: Letras/Linguística: B1 ; Educação: B2

Os artigos têm Identificador de Objeto Digital (DOI). 
 
Índice de Citações dos artigosGoogle Acadêmico

a) índice h1 - (>2016) - 11
b) índice i10 - (>2016) - 10

MIAR - ICDS (2021) - 6.3

Fale conosco