A violência como discurso em Feliz ano novo de Rubem Fonseca

Rodrigo da Silva Cerqueira

Resumo


Após as considerações de Antonio Candido no ensaio A nova narrativa, buscamos estabelecer um patamar comparativo entre as preocupações do crítico em relação à geração de ficcionistas que têm como base as grandes cidades e as relações humanas elaboradas neste espaço e a criação narrativa de Rubem Fonseca, focando a análise em seu livro Feliz ano novo. Considerando parte dos contos dessa importante obra buscamos entender de que maneira esta busca refletir sobre a contemporaneidade, bem como sua matéria narrativa utiliza a violência não só como recurso representativo, mas como base do domínio discursivo.

Based on Antonio Candido’s remarks in A nova narrativa, I try to contrast the reviewer´s concernings about the generation of the storytellers of the big cities and its human relations and Rubem Fonseca´s fiction, analysing Feliz ano novo. Taken three shortstories from this book, I try to explain how they reflect the contemporaneity, and also how the author uses violence not just as a representative recourse but as basis of the discourse. 


Palavras-chave


contemporâneo; narrativa; violência; discurso; contemporaneity; narrative; violence; discourse

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1678-2054.2009v15p17

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Publicação do Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Estadual de Londrina.  


ISSN: 1678-2054

QUALIS - CAPES 2013-2016: Letras/Linguística: B1 ; Educação: B2

Fale conosco