Helena e Iaiá Garcia: representações de práticas de leitura e configuraçãoes do leitorado oitocentista brasileiro no romance machadiano

Patrícia Kátia da Costa Pina, Vânia Lúcia Menezes Torga

Resumo


Este artigo estuda as representações de atos de leitura presentes nos romances Helena e Iaiá Garcia, de Machado de Assis, interpretando-as como instrumentos capazes de configurar o leitorado brasileiro oitocentista. Para tanto, são analisadas comparativamente as cenas de leitura protagonizadas por D. Úrsula, Helena, Estela e Iaiá. São observados modos de ler “femininos”, que viabilizam a reflexão sobre o lugar da mulher nesse Brasil ainda patriarcal e já caminhando para o capitalismo. A argumentação se sustenta, fundamentando-se nas idéias de Wolfgang Iser, Marisa Lajolo, Regina Zilberman, entre outros.
 
This article studies the representations of reading acts presented in the novels Helena e Iaiá Garcia, by Machado de Assis, by assuming that these representations are tools capable of configuring the 18th century Brazilian reader profile. In order to demonstrate this hypothesis, a comparative analysis is carried out - concerning the scenes that are performed by D. Úrsula, Helena, Estela and Iaiá. We have noted “feminine” modes of reading, which permits one to reflect on the role played by women in Brazil at a patriarchal society, going through capitalism. The whole argumentation is underpinned by theoretical developments of authors such as Wolfgang Iser, Marisa Lajolo, Regina Zilberman, among others. 
 

Palavras-chave


atos de leitura; representação literária; romance; leitor; reading acts; literary representation; novel; Machado de Assis; reader

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1678-2054.2008v13p15

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Publicação do Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Estadual de Londrina.  


ISSN: 1678-2054

QUALIS - CAPES 2013-2016: Letras/Linguística: B1 ; Educação: B2

Fale conosco