"A Senhora do Galvão" eliminou a mulher: a duplicidade feminina em um conto de Machado de Assis

Jaison Luís Crestani

Resumo


O conto “O espelho” (1882) apresenta o “esboço de uma nova teoria da alma humana”, em que se propõe a divisão da alma em exterior e interior. Rearticulando essa teoria no conto “A senhora do Galvão” (1884), o narrador machadiano explora a duplicidade da figura feminina, Maria Olímpia, que se apresenta dividida entre a sua função social e a sua individualidade humana. Assim como o alferes eliminou o homem, pretende-se analisar, por meio deste trabalho, o modo como a “senhora do Galvão” – papel social – vai subjugando o indivíduo a ponto de eliminar a mulher Maria Olímpia.

The short-story “O espelho” (1882) presents the “sketch of a new theory of the human soul” that proposes a division between exterior and interior soul. Rearticulating this theory in the short-story “A senhora do Galvão” (1884), the Machado de Assis’ narrator explores the feminine duplicity of Maria Olímpia, divided between her social function and her human individuality. As well as the second lieutenant eliminated the man, this work intends to analyze the way the “senhora do Galvão” – social paper – subjugates the individual up to eliminate the woman Maria Olímpia. 


Palavras-chave


Machado de Assis; contos; personagens femininas; short-stories; feminine characters

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1678-2054.2008v13p4

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Publicação do Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Estadual de Londrina.  


ISSN: 1678-2054

QUALIS - CAPES 2013-2016: Letras/Linguística: B1 ; Educação: B2

Fale conosco