José Saramago e a Literatura Hispano-Americana: Uma Identificação por Afinidade

Tânia Mara Antonietti Lopes

Resumo


Em Memorial do Convento (1982) José Saramago (1922) lança mão de um dos elementos representativos da expressão que, de certa forma, se associa à literatura hispano-americana e que se denomina como realismo mágico. É sob a perspectiva dessa categoria literária que propomos uma análise do romance do autor português. Neste artigo, trataremos da constatação do realismo mágico noMemorial do Convento, no qual o elemento fundamental para a análise é o narrador. Cem Anos de Solidão (1967), do autor colombiano Gabriel García Márquez, configura em nossa análise como apoio para tal constatação. In Memorial do Convento (1982), José Saramago (1922) uses some representative elements of the style that is linked, in many ways, to the Spanish-American literature and is usually called magical realism. It is under the perspective of this literary category that we propose an analysis of Saramago’s novel. In this article, we shall deal with the presence of magical realism in Memorial do Convento, where the main element for analysis is the narrator. Cem Anos de Solidão (1967), by Colombian author Gabriel García Márquez, has a place in our analysis as a way of support the present argument.

Palavras-chave


Memorial do Convento; magical realism; José Saramago; Spanish-American fiction; Cem Anos de Solidão; realismo mágico, ficção hispano-americana

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1678-2054.2007v11p113

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Publicação do Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Estadual de Londrina.  


ISSN: 1678-2054

QUALIS - CAPES 2013-2016: Letras/Linguística: B1 ; Educação: B2

Fale conosco