Gestão Social nos marcos neoliberais: única alternativa à democracia?

Marília Gonçalves Dal Bello

Resumo


O trabalho aqui apresentado tem como foco a gestão social nos marcos do neoliberalismo nos anos 1970, momento em que é colocada como estratégia para exaltar o mercado como instância de regulação econômica e política da vida social, em detrimento do cercear da participação da sociedade civil como instância participativa, tendo em vista a construção de uma gestão pública democrática. Assim, o objetivo deste trabalho é tecer uma discussão sobre as distorções teóricas e práticas em torno do termo sociedade civil, a fim de elucidar o sentido de participação, como lócus de proposições e disputas que permeiam a construção democrática. Isso se contrapõe a ideia de sociedade civil como sinônimo de solidariedade, voluntariado ou terceiro setor. A metodologia do trabalho associou-se à revisão bibliográfica, cujos referenciais contribuíram para uma apresentação crítica sobre a gestão social. Os resultados aqui apresentados apontam para a necessidade de uma maior consolidação dos espaços públicos e da sociedade civil como atores de fundamental importância para a construção de uma gestão pública democrática.


Palavras-chave


Gestão Social; Neoliberalismo; Democracia.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-4842.2010v13n1p67



Serviço Social em Revista

E-ISSN: 1679-4842

E-mail: ssrevista@uel.br