Serviço Social e questão agrária: um debate necessário ao fortalecimento da direção crítica do projeto ético-político-profissional

Raquel Santos Sant’Ana, Gabriela Abrahão Masson

Resumo


Este texto problematiza o surgimento do Serviço Social como profissão atrelada ao modo de produção capitalista em seu estágio monopólico e, discute o objeto de intervenção profissional, a questão social, como inerente à produção e reprodução desta sociabilidade calcada na lei geral de acumulação do capital. A partir da realidade brasileira aponta a construção histórica da direção crítica do Projeto Ético Político do Serviço Social, bem como a questão agrária como particularidade da questão social cujas manifestações se expressam pelo embate e contradições advindos do atual modelo de desenvolvimento agrário, o qual prioriza o agronegócio em detrimento da agricultura camponesa e/ou de outros sujeitos políticos que lutam por terra ou trabalho em meio rural. Finaliza a reflexão apontando à necessidade da apreensão da questão agrária no cotidiano do trabalho profissional do assistente social por meio de suas diversas manifestações; destaca que esse debate é parte da qualificação necessária para a apreensão da realidade na perspectiva de totalidade e, de uma formação crítica alinhada ao Projeto Ético Político profissional do Serviço Social e sua direção crítica e dialética.

Palavras-chave


Serviço Social; Questão Social;, Questão Agrária

Texto completo:

PDF

Referências


BARBOSA, Alexandre de Freitas. O Brasil real: a desigualdade para além dos indicadores. São Paulo: Outras Expressões, 2012.

CFESS - CONSELHO FEDERAL DE SERVIÇO SOCIAL. Resolução CFESS n. 273, de 13 de março de 1993. Dispões sobre o Código de Ética do Assistente Social. In: CRESS/SP – 9ª Região (Org.). Legislação brasileira para o Serviço Social. 3. ed. São Paulo, 2008.

DINIZ, Tânia Maria Ramos de Godói. Questão urbana e direito a cidade: reflexões sobre o trabalho social na política urbana. Revista Conexões Geraes, Belo Horizonte, v. 3, n. 5, p.63-69, sem. 2014.

IAMAMOTO, Marilda Villela. Serviço Social em tempo de capital fetiche: capital financeiro, trabalho e questão social. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2008.

IAMAMOTO, Marilda Villela. Serviço social na contemporaneidade. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2001.

IAMAMOTO, Marilda Villela; CARVALHO, Raul de. Relações sociais e Serviço Social no Brasil: esboço de uma interpretação histórico-metodológica. 16. ed. São Paulo: Cortez: CELATS, 2014.

MANSUR, Vinícius. Assassinatos no campo subiram 105% desde 2013, aponta CPT. Disponível em: . Acesso em: 2 jul. 2018.

MARINI, Ruy Mauro. Dialética da dependência,1973. In: STÉDILE, João Pedro; TRASPADINI, Roberta (Org.). Ruy Mauro Marini: vida e obra. 2. ed. São Paulo: Expressão Popular, 2011. p. 137-180.

MARX, Karl. O capital: crítica da economia política. 23. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2009.

MASSON, Gabriela Abrahão. ?A Reforma Agrária como política pública de Desenvolvimento: análise a partir dos Assentamentos Rurais “Tereza do Cedro” e “Dandara” no município de Uberaba/MG?. 2016. 407 f. Tese ?(Doutorado em Serviço Social) – Faculdade de Ciências Humanas e Sociais, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Franca, 2016.??????????????????????????????

MOTA, Ana Elizabete Simões da (Org.). O mito da assistência social: ensaios sobre Estado, política e sociedade. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2009.

NETTO, José Paulo. Capitalismo monopolista e Serviço Social. 2. ed. São Paulo: Cortez, 1996.

NETTO, José Paulo. Ditadura e serviço social: uma análise do Serviço Social no Brasil pós-1964. 8. ed. São Paulo: Cortez, 2005.

NETTO, José Paulo. Estado, política e emancipação humana. In: GARCIA, Carla Cristina; HÚNGARO, Edson Marcelo; DAMASCENO, Luciano Galvão (Org.). Estado, política e emancipação humana: lazer, educação, esporte e saúde como direitos sociais. Santo André: Alpharrabio, 2008.

NETTO, José Paulo. Projeto ético político do Serviço Social e sua relação com a reforma sanitária: elementos para o Debate. In: BRAVO, Maria Inês. Serviço Social e Saúde: formação e trabalho profissional. São Paulo: OPAS, OMS, Ministério da Saúde, 2006. p. 197-217.

PRADO JÚNIOR, Caio. A questão agrária no Brasil. 5. ed. São Paulo: Brasiliense, 2000.

ROMEIRO, Ademar Ribeiro. Perspectivas para políticas agroambientais. In: RAMOS, Pedro (Org.). Dimensões do agronegócio brasileiro: Políticas, instituições e perspectivas. Brasília: NEAD Estudos, 2007. p. 283-312.

SAN’TANA, Raquel Santos. Trabalho bruto no canavial: questão agrária, assistência e Serviço Social. São Paulo: Cortez, 2012.

SAN’TANA, Raquel Santos. Trabalho e desenvolvimento: a realidade rural e a questão social. Serviço Social & Sociedade, São Paulo, n. 120, p.723-745, out./dez. 2014.

SANTOS, Josiane Soares. Questão social: particularidades no Brasil. São Paulo: Cortez, 2012.

SILVA E SILVA, Maria Ozanira e (Coord.). O Serviço social e o popular. Resgate teórico metodológico do projeto profissional de ruptura. São Paulo: Cortez, 1998.

SILVA, José Fernando da Siqueira da. Serviço social: resistência e emancipação? São Paulo: Cortez, 2010.

STÉDILE, João Pedro. Programa agrário da campanha presidencial do PT – 2002: Programa Vida Digna no campo. In: STEDILE, João Pedro. A questão agrária no Brasil: programas de reforma agrária – 1946-2003. 2. ed. São Paulo: Expressão Popular, 2012. v. 3.

TEIXEIRA, Leile Silvia Cândido. O valor da fome no Brasil: Entre as necessidades humanas e a reprodução do capital. 2015. 253f. Tese (Doutorado em Serviço Social) - Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Rio de Janeiro, 2015.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-4842.2018v21n1p195

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

Serviço Social em Revista

E-ISSN: 1679-4842

E-mail: ssrevista@uel.br