Movimentos sociais pelo transporte coletivo no Brasil manifestações, estratégias de luta e desafios

Kader Carvalho Assad, Imar Domingos Queiróz

Resumo


O artigo trata dos movimentos sociais pelo transporte coletivo no Brasil, enfatizando suas trajetórias, agendas e estratégias de luta pelo acesso ao transporte, entendido como condição imprescindível não apenas para a democratização do espaço urbano, mas também para o acesso aos direitos civis, políticos, sociais, econômicos, culturais e ambientais. A revisão de literatura revela que na trajetória analisada os movimentos pelo transporte recorreram a diferentes estratégias: de manifestações espontâneas como os quebra-quebras e interdição de vias públicas à organização em coletivos abertos e descentralizados; de reivindicações contra o aumento no preço das passagens e protestos contra as péssimas condições de manutenção dos veículos à luta pela gratuidade e estatização do sistema, revelando assim o caráter radical e anticapitalista que adquiriram as lutas desencadeadas nos últimos anos.


Palavras-chave


Movimentos Sociais, Estado, Políticas de Transporte, Transporte Coletivo; Movimento pelo Transporte.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-4842.2015v18n1p05



Serviço Social em Revista

E-ISSN: 1679-4842

E-mail: ssrevista@uel.br