A função social do esporte na construção identitária dos sujeitos

Alice Abi-Eçab

Resumo


Suscitar a discussão e o interesse profissional para a dimensão socioeducativa do esporte como direito constituído no Estatuto da Criança e do Adolescente traz ao exercício da problematização o atual contexto brasileiro, onde o acesso a este direito por crianças e adolescentes, usuários dos serviços públicos, não vem sendo concretizado de maneira universal. Expressivas experiências interdisciplinares pelo Brasil, ainda que dispersas, evidenciam a função social do esporte ao ser instrumentalizado como ferramenta significativa na construção de potencialidades individuais e coletivas no interior do processo de formação identitária de crianças e adolescentes, quando inserido em um modelo de educação integral de saberes e vivências. Não se trata de apreender o direito ao esporte como prática social idealizada, e sim, efetivá-lo por meio de políticas públicas junto a crianças e adolescentes, sujeitos de direitos. 


Palavras-chave


Função social; Esporte; Educação; Crianças e adolescentes; Identidade

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-4842.2017v19n2p45

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

Serviço Social em Revista

E-ISSN: 1679-4842

E-mail: ssrevista@uel.br