Positivismo e marxismo: o debate sobre a neutralidade científica e a construção do projeto profissional do Serviço Social brasileiro

Bárbara da Rocha Figueiredo Chagas

Resumo


O presente artigo apresenta a sistematização de reflexões teóricas acerca do debate da neutralidade nas ciências sociais e sua influência no Serviço Social brasileiro. A partir da apresentação da concepção de neutralidade científica defendida pela perspectiva positivista e sua contraposição a partir da teoria social marxista, faz-se uma reflexão acerca relação deste debate e sua histórica influência nas ciências sociais e no Serviço Social brasileiro. Retoma-se o movimento de rupturas e continuidades na trajetória de construção de um projeto profissional crítico para o Serviço Social, problematizando a existência de diferentes opções teórico-políticas que o corpo profissional pode adotar, individual e/ou coletivamente.

Palavras-chave


Neutralidade; Positivismo; Marxismo; Serviço Social; Projeto Profissional.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-4842.2015v17n2p169



Serviço Social em Revista

E-ISSN: 1679-4842

E-mail: ssrevista@uel.br