Família, terra e trabalho: modos de vida nos cafezais de montanha do sul de Minas Gerais

Celso Antônio Spagggiari Souza, Rita de Cássia Santos Freitas

Resumo


Este texto tenta compreender a mobilidade social e econômica de pequenos cafeicultores das regiões montanhosas do Sul de Minas Gerais, elegendo como fio condutor das análises as fortes imbricações nas suas vivências entre família, terra e trabalho. Utilizando a força do trabalho familiar, munidos do conhecimento adquirido nas lidas permanentes com a lavoura de café, nas suas relações com a comunidade e serviços de extensão rural, estes sujeitos conseguiram superar a condição original de escassez de recursos econômicos e angariar algum patrimônio, ampliar suas condições de vida e serem reconhecidos no seu grupo social. Para tanto, fazemos uso da observação participante, o acolhimento de histórias de vida de três agricultores em diferentes municípios desta região, indicadores do último censo agropecuário  e o apoio em autores que se dedicam ao tema em uma epistemologia antropológica.


Palavras-chave


Trabalho rural; Família rural; Cafeicultura de montanha; Cafeicultores familiares

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-4842.2015v18n1p64



Serviço Social em Revista

E-ISSN: 1679-4842

E-mail: ssrevista@uel.br