Reinserção social no âmbito do SISNAD: especificidades dos Grupos de “Anônimos”

Eliane Ganev

Resumo


Este artigo visa contribuir com a discussão sobre especificidades das Associações de grupos “Anônimos”, estes ancorados na apreensão e vivência dos “Doze Passos” concebidos enquanto práticas culturais, na construção de modelos de reinserção social de indivíduos dependentes de drogas, e sintonizados com as políticas sobre drogas vigentes em nosso país. Em termos metodológicos, trata-se da construção de uma reflexão a partir de fontes secundárias e observação empírica de iniciativas de trabalho multiprofissional na área, esta realizada durante o desenvolvimento da pesquisa de campo relativa ao doutoramento da autora. Além de uma Introdução com base nos atuais marcos legais brasileiros nesse campo, discute-se em seguida o conceito de reinserção social; e apresenta-se uma leitura crítica e propositiva dos “Doze Passos” (originários de Alcoólicos Anônimos), permeada de pontuações sobre especificidades destas práticas na construção de modelos de reinserção social. Nas considerações finais, são ressaltadas, a título de conclusões oriundas das reflexões apresentadas, potencialidades pedagógicas, (re) integradoras e de valorização do protagonismo, além da necessidade de superar dificuldades pontuais a fim de multiplicar iniciativas bem-sucedidas de atenção, a um só tempo articuladas, enraizadas nos territórios, sinérgicas e efetivas. 


Palavras-chave


Drug Policies, Social Reintegration, Anonymous Groups, Twelve Steps, Territoriality

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-4842.2015v17n2p125



Serviço Social em Revista

E-ISSN: 1679-4842

E-mail: ssrevista@uel.br