Território e gestão de políticas sociais

Aldaíza Sposati

Resumo


Este artigo se desenvolve em três movimentos. Inicialmente, situa o território como construção histórica e distingue essa leitura das que o tratam como um lugar, uma área de abrangência sob um dado limite geográfico. Atribui caráter fundamental a essa distinção para o exame da relação território e política social, e evidencia que esta não se limita à localização de equipamentos sociais, pois se diferencia do formato de operação de políticas sociais sem território, cuja lógica de gestão é padronizada e tem caráter homogêneo de procedimentos, como acontece em operações de agências financeiras. No segundo movimento, põe em cena a relação entre os agentes institucionais dos serviços sociais e os cidadãos que os utilizam por viverem no território onde tais serviços são disponibilizados. Por último, destaca elementos constitutivos dessa relação, como: o reconhecimento da heterogeneidade como expressão de identidades singulares; e a trajetória de constituição de um território, que incide na trajetória dos que nele vivem, sendo, assim, por estes influenciada.


Palavras-chave


conceito de território, território e serviços sociais, logica de gestão social e território, identidade e território

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-4842.2013v16n1p05



Serviço Social em Revista

E-ISSN: 1679-4842

E-mail: ssrevista@uel.br