Considerações acerca das condições de vida de idosos no Vale do Jequitinhonha, Minas Gerais, Brasil

Saulo Sacramento Meira, Alba Benemérita Alves Vilela, Cezar Augusto Casotti, Ana Carolina França dos Anjos, Doane Martins da Silva

Resumo


O objetivo deste estudo é descrever as variáveis sociodemográficas, econômicas e das condições de saúde de idosos corresidentes no município de Minas Gerais, vez que, a maior expectativa de vida tem despertado para a necessidade de caracterização das populações idosas. Trata-se de um estudo epidemiológico, de delineamento transversal, tipo inquérito domiciliar de base populacional, realizado com 279 idosos através de uma amostragem sistemática sem reposição com intervalo de amostragem de 2, entre os indivíduos residentes na zona urbana e rural com idade maior ou igual a 60 anos, cadastrados nas (3) três Estratégias de Saúde da Família (ESF) que compõe o município de Salto da Divisa e que não apresentavam déficit cognitivo mensurado pelo Mini Exame do Estado Mental (MEEM). Os dados foram obtidos por meio do questionário Brazil Old Age Schedule (BOAS), tabulados no EpiInfo® 7.7.0.6  e analisados no SPSS® 15.0. Como principais achados houve predominância do sexo feminino (58,8%), sem escolaridade (64,2%), com renda de até 1 SM (81,7%), tenderam a coabitar mais com os netos (71,0%), estavam satisfeitos com os coabitantes (89,6%), possuíram autopercepção de saúde boa (60,6%), consideraram-se felizes com a vida (92,8%) e com boas expectativas para o futuro (52,0%). O estudo revelou que apesar dos baixos determinantes sociais, os idosos em estado de corresidência no município possuíram bons aspectos psicossociais e sentimentos positivos diante a vida, sugerindo que a configuração do ambiente familiar tem sido satisfatório para os participantes.


Palavras-chave


Idoso; Habitação; Condições Sociais; Envelhecimento.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-4842.2014v17n1p159



Serviço Social em Revista

E-ISSN: 1679-4842

E-mail: ssrevista@uel.br