“Sem lugar no mundo”: a circulação dos itinerantes no interior paulista

Luciano Márcio Freitas Oliveira, Ângelo Martins Júnior

Resumo


O objetivo do texto é analisar os discursos e práticas produzidos e voltados aos moradores de rua nas últimas três décadas e o impacto de tais práticas no que tange a mobilidade desses sujeitos nas cidades médias paulista. Partimos da ideia que durante as décadas de oitenta e noventa, a relação “migração, desemprego e a situação de rua” caracterizou as pesquisas e políticas públicas, especificamente a política de Assistência Social em relação ao atendimento ao morador de rua. Tal relação destacada norteou práticas e discursos sobre a presença das pessoas vivendo nas ruas das cidades médias do interior paulista, originando uma rede socioassistencial de circulação de pessoas.

Palavras-chave


Política Pública; Assistência Social; Interior Paulista; Itinerantes; Morador de rua.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-4842.2013v16n1p193



Serviço Social em Revista

E-ISSN: 1679-4842

E-mail: ssrevista@uel.br