Ações preventivas no contexto da vulnerabilidade social

Luiz Eduardo de Azevedo Rossini, Mari Nilza Ferrari de Barros

Resumo


Este trabalho teve por objetivo analisar as ações preventivas desenvolvidas pela equipe multidisciplinar de uma ONG de Londrina, destinadas a crianças e adolescentes em situação de risco. Os resultados obtidos revelam que as práticas desenvolvidas pelo psicólogo estão alocadas em três frentes de atuação: a institucional, realizada diretamente com os educadores; a educação social, realizada dentro da entidade com as crianças e os adolescentes; a psicossocial, que se subdivide em dois blocos, o da emancipação política da comunidade e o do atendimento sistematizado às famílias. Verificou-se que as ações preventivas dividem-se em dois grupos: as ações voltadas ao processo educacional, ou seja, valorizar a capacidade individual das crianças, criação de vínculo entre profissional e educando como condição indispensável de trabalho e promoção do desenvolvimento infantil através das oficinas, e as ações destinadas à conquista da autonomia, isto é, oportunizar escolhas, ajudar na construção de projetos de vida, formar cidadãos conscientes, produção de temporalidade como recurso à subjetividade capitalística e estratégias para aprender a resolver problemas.

Palavras-chave


infância; vulnerabilidade; educação; prevenção; psicologia

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-4842.2012v15n1p108



Serviço Social em Revista

E-ISSN: 1679-4842

E-mail: ssrevista@uel.br