A formação do professor de língua inglesa no cenário brasileiro: crenças e experiências como fatores de (trans) formação da prática pedagógica

Keila Mendes dos Santos, Diógenes Cândido de Lima

Resumo


A investigação, neste estudo, centra-se na formação docente e no processo ensino/ aprendizagem de língua inglesa. Ao falar de ensino e aprendizagem de línguas, é relevante salientar que os sujeitos envolvidos neste processo, os docentes e discentes, carregam consigo crenças sobre as formas de se aprender e ensinar o idioma trabalhado, fundamentando as metodologias de ensino e a construção do conhecimento nestas crenças. Devido à influência do docente na aprendizagem dos estudantes, faz-se necessário que o profissional que leciona línguas estrangeiras tenha formação apropriada para execução desta tarefa caracterizada por Almeida Filho (2002) como complexa e constantemente reflexiva. Ao salientar as implicações das crenças na prática pedagógica e a relevância da formação do profissional de línguas estrangeiras para um ensino de qualidade, busca-se verificar quais são as crenças de estudantes de Letras/Inglês, que já atuam como professores, sobre a aprendizagem e o ensino de língua inglesa, bem como destacar de que maneira a formação docente auxilia a prática em sala de aula.


Palavras-chave


Formação de Professores; Ensino de Língua Inglesa; Crenças e Experiências

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2237-4876.2011v14n1p551