O uso de te com a forma de tratamento você em canções populares brasileiras

Ismael Pontes, Onilda R. M. de Brito

Resumo


São muitas as variações que ocorrem numa língua, como são muitos os fatores que podem determinar essas variações. No entanto, ao observarmos o ensino da língua portuguesa em nossas escolas, percebemos que a questão da variação lingüística geralmente não é considerada: a língua portuguesa, pela forma como é ensinada, parece homogênea e, quando o tema variação é abordado em manuais ou gramáticas, há apenas uma menção à sua existência, como se observa em Ferreira (1992), cujo capítulo sobre “Noções de variação lingüística” considera que as “estruturas básicas podem sofrer variações devido à influência de inúmeros fatores.” Mas, prossegue o autor, “não existe uma forma melhor (‘mais certa’) ou pior (‘mais errada’) de se falar. Trata-se apenas de uma diferenciação que se dá baseada em critérios sociais e também em situações de uso efetivo da língua.” (Ferreira, 1992:40-51).


Palavras-chave


Variações; Ensino; Língua portuguesa.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2237-4876.2000v3n1p153



Signum: Estudos da Linguagem
Telefone: (43) 3371-4428
E-mail: signum@uel.br
ISSN: 2237-4876