O confronto de imagens e seu rendimento estilístico no conto “O tubarão” de Vitorino Nemésio

Edina Regina Pugas Panichi

Resumo


Podemos observar, por toda a obra de Nemésio, e em especial no conto “O Tubarão”, uma preocupação do autor em construir a sua linguagem calcada num confronto entre elementos, com o objetivo de explicitar as idéias que tem em mente. Dessa forma, consegue o autor colocar em cotejo dois membros de uma construção sintática de tal forma que o esclarecimento do sentido de um deles se dá em função do que se sabe ou se conhece do outro. Nesse procedimento, não há uma transferência de representação do elemento comparante, como ocorre na metáfora, e sim o confronto de formas de significação diversa, ou, de acordo com MARTINS (1989: 97): “uma aproximação entre elementos de diferente natureza, havendo, portanto um símile, ou comparação qualitativa, assimilativa ou metafórica.”

Palavras-chave


Estilística; Elemento Comparante; Conto; Nemésio.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2237-4876.1998v1n1p101



Signum: Estudos da Linguagem
Telefone: (43) 3371-4428
E-mail: signum@uel.br
ISSN: 2237-4876